rede_agroecologica_chef_Roberta

A máxima que diz que o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo, é real.

Se não me engano, já iniciei uma matéria assim e acredito que determinadas coisas devem ser repetidas até que se tornem compreendidas pela maioria.
Há alguns dias iniciou-se um movimento importantíssimo para que as mudanças, tão desejadas por todos, sejam reais: A greve dos caminhoneiros que protestam à alta abusiva dos preços dos combustíveis.
As greves, historicamente, são fundamentais para que nossos direitos e deveres sejam escritos e moldem nossa forma de existir e de resistir ao mundo. Através delas, já conquistamos melhores condições de trabalho, derrubamos governos opressores, conquistamos o direito a ter opinião e poder dizer o que pensamos.

Claro que, quando estamos em greve, corremos vários riscos e essa em específico, está deixando as cidades desabastecidas. Tudo começou com os combustíveis. Filas gigantes nos postos, pois todos temem sua falta, redução de ônibus disponíveis para o transporte público, paralisação do transporte escolar, entre outras medidas que, com certeza serão tomadas pelas administradores da cidade. Mas e a borboleta? Então, se não há caminhão para levar combustível, não há combustível para transportar alimentos para os grandes mercados e se não há alimentos nos grandes mercados, não há nos pequenos também e em consequência a população sofre com a falta de vários produtos importantes para o dia a dia. Simples mas complexo, já que pode ser que acabe amanhã e o impacto seja pequeno, mas pode ser que não.

Acredito que a luta de muitos, para o aumento de consumo de alimentos vindo da produção local, seja baseado em fatos como esses, que podem impactar diretamente na forma em que vivemos.
Ubatuba tem uma rede grande e muito boa de alimentos produzidos aqui, orgânicos, acessíveis e que não dependem de caminhões nem de mediadores para chegar à mesa da população.
Sinto que há uma necessidade maior de informação, para que todos tenham a oportunidade de conhecer essa auto suficiência e possam desfrutar e valorizar esses produtos. Óbvio que por ser sazonal, orgânico, produzido de acordo com o que a terra oferece, existe um limite, mas que realmente chegue nesse limite, que possamos dormir tranquilamente, sem que a falta de alguns produtos nos mercados sejam motivos de pesadelos.

Para Silvia Moreira Rojo Vega – Colaboradora da Rede Agroecológica Caiçara e Pesquisadora Cientifica da Agência Paulista de Tecnologia de Agronegócios – Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Ubatuba (APTA – UPD ), a rede é uma comunidade que prioriza a produção e o consumo responsável de produtos orgânicos, que valoriza e respeita o comércio local, que acredita na força que existe em se criar um ciclo de subsistência. Acabamos deixando de lado a cultura de ir a feira e entender como funciona a sazonalidade das hortaliças, as diferentes formas de prepará-las e consumi-las, faz diferença para a população nos âmbitos sociais e econômicos. Se deixarmos de comprar ovos no supermercado para comprar direto de um produtor local, orgânico e mais fresco e saudável, o supermercado não sentirá tanto impacto, já o produtor sim. Com esse dinheiro, sua família estará financeiramente mais preparada e socialmente mais equilibrada, o raciocínio se aplica a todos os outros segmentos; fazer o dinheiro circular na própria cidade, traz mais segurança à população.

Não é difícil, basta pensar na sociedade que você quer para seus descendentes. E por mais que eu julgue correta a atitude dos caminhoneiros em greve, por mais que eu considere um processo importante para todos, a questão aqui não é somente política e sim de saúde pública, chega de comer veneno, chega de alimentar a riqueza de quem já é rico. Não se trata apenas de igualdade e sim de justiça.

As feiras da Rede Agroecológica Caiçara acontecem:

Quartas-feiras no CATI (Casa da Agricultura) das 9:30h às 12:30h
– Ilha dos Pescadores, ao lado do Mercado de Peixe

Quartas-feiras em frente à FUNDART no centro – Feira Espaço Saudável das 8:30h às 12h
– Praça Nóbrega, 54 – Centro

Sextas-feiras no restaurante Cannelle das 9h às 12:30h
– Rua Guarani, 240 – Itaguá

Sábado junto à feira livre
– Praça BIP, Rua Dona Maria Alves, 473-595 – Silop

Para encontrar informações atualizadas sobre os produtores acessem www.chefroberta.com.br/rede- agroecologica

Juntos, somos mais fortes!