Biscoito Integral de Banana, Aveia e Chocolate

cookie_integral_chocolate

Existem muitas formas de representar o amor e gratidão que sentimos por nossas mamães, mas sou suspeita ao dar minha opinião, de que comida é a melhor delas 🙂 Se for doce então, melhor ainda humm…

Ainda não conheci criança que não goste de Cookies, realmente são saborosos e versáteis na hora que bate aquela vontade de comer um docinho e acreditem, eles podem ser saudáveis.

A pedido da professora/pedagoga Janaína Alves de Novaes (Colégio Anglo), farei essa receita com os alunos de sua sala, uma forma divertida de aprender mais sobre o que comemos e ainda, levar para casa um mimo para a mamãe querida.

O mais legal dessa receita de Cookie, é que dá para colocar grãos como linhaça, chia, gergelim, frutas secas, frutas cristalizadas, pasta de amendoim, coco ralado, granola no lugar da aveia em flocos. Pode trocar a manteiga por óleo de coco, porém apenas 50g. E se não quiser consumir glúten, basta substituir a farinha de trigo integral, por farelo de aveia descontaminado (aveia em flocos e granola também); não altera a consistência, apenas aumenta seu grau nutritivo e sabor.

Então, vamos nessa 😉

Ingredientes:

1 xícara de farinha de trigo integral
½ Colher de chá de sal
½ Colher de chá de bicarbonato de sódio
100g de manteiga sem sal (temperatura ambiente)
¾ xícara de açucar mascavo
1 ovo
1 Colher de sopa de cacau em pó 50% (opcional)
1 Colher de chá de extrato de baunilha
1 banana madura grande ou 2 pequenas
1 xícara de aveia em flocos
100g de chocolate amargo (gotas ou barra)

Modo de preparo:

Em uma tigela mistura os secos (farinha integral, sal e bicarbonato) e reserve. Em um prato, esmague bem a banana com um garfo e reserve. Se for usar chocolate em barra, pique em pedaços pequenos e reserve também.
Na batedeira, bata a manteiga com o açúcar mascavo, até que fique bem misturado, fofo e com uma cor mais clara. Pare de vez em quando para raspar as laterais da tigela com uma espátula.
Adicione o ovo e a baunilha, bata por alguns segundos. Adicione a banana amassada e o cacau em pó, bata mais um pouco. Misture um pouco com a espátula, misture os secos e bata bem devagar com a batedeira, só até a farinha ser incorporada. Adicione a aveia e o chocolate e misture somente com a espátula. Nesse momento, pode acrescentar nozes ou castanhas picadas, ou grãos.
Com uma colher de chá, faça pequenas bolas e distribuia em uma assadeira coberta com papel manteiga, leve a geladeira por 20 minutos. Leve ao forno pré aquecido à 200°, direto da geladeira e asse os biscoitos até que fiquem mais escuros.
As bolinhas naturalmente vão ficar “achatadas” como os cookies são. Retire do forno e não mexa nos biscoitos, deixe esfriar bem, pois quando saem do forno ainda estão molinhos, só ficam durinho, depois que esfriam.

Bom apetite! Essa receita rende em média 30 cookies pequenos.

Festa Aniversário – Pool Party

brigadeiro_doce_leite_coracao

Tive a grande oportunidade de ser a Chef responsável pelas “comidinhas” no estilo Finger Food de uma aniversariante muito especial, a Pâmela.

Uma garota linda e simpática, que escolheu para seu aniversário de 15 anos, um estilo de festa pouco convencional aqui no Brasil: uma “Pool Party”, numa casa à beira da praia das Toninhas em Ubatuba-SP, onde a união de cores, água, areia e praticidade foi fundamental para o seu sucesso.

O cardápio, escolhido pela aniversariante, das entradas aos docinhos, tudo muito saboroso e cheio de detalhes que fizeram a diferença.

Torradinhas em formato de coração com azeite, feitas uma a uma.

Tomates grapes, queijo branco e manjericão.

tomates_grapes_manjericao_queijo_branco

Os tomatinhos grapes, junto aos bijus de tapiocas e manjericão, deram início à comemoração em grande estilo.

tapioca_tomatinho_majericao_finger_foods

Os lanchinhos de peru com maionese de açafrão e alface à beira da piscina, dera um colorido especial a festa.

mini_lanches_peito_peru_maionese_acafrao_finger_foods

Com as torradas foi servido o patê de salpicão e bacon defumado.

Os bagels com grãos foram servidos com patê de atum e ervas frescas.

Bagel é um pão redondo que veio das pequenas vilas do leste europeu e viajou com as famílias judaicas para se tornar um dos pães mais populares do mundo.

O tartar de salmão com cream cheese e pimenta biquinho, servido em salgadinhos de queijo nacho, foi o auge da festa e claro, foi o que acabou primeiro.

tartar_salmao_natchos_doritos_finger_foods

Entre os mais velhos, o sucesso foi o tradicional pão italiano em baguete com agliatta de queijo branco e alfaces mistas.

pao_italiano_pate_alface_finger_foods

E para fechar com chave de ouro os quitutes salgados, mini hambúrgueres gourmet com queijo e alface roxa.

Os brigadeiros de doce de leite, além de deliciosos, deram um colorido a mais na decoração.

brigadeiro_doce_leite

Uma decoração de muito bom gosto, valorizou ainda mais os tão tradicionais docinhos de festa.

brigadeiro_doce_leite_coco

O brigadeiro de colher com cacau alcalino e nozes teve até um lugar de destaque.

Junto ao refrescante mousse de limão com suspiro.

mousse_limao_suspiro

Algo que não podemos deixar de comentar, é a importância de uma boa estrutura para manter os alimentos condicionados corretamente, conservando qualidade e sabor.

Fica a dica para sua próxima festa… Aguardo seu contato (12) 99621-1755.

O Arroz

arrozintegral_salada

Há um tempo atrás escrevi uma matéria sobre o crescente e inaceitável desperdício de comida que existe no mundo, desde a produção até as geladeiras dos consumidores finais. Para ilustrar formas de reduzir tal desperdício, dei a receita de um bolinho de arroz diferente e delicioso.

Agora vamos falar do arroz, de suas variedades e vantagens de consumo, afinal é um dos alimentos mais consumidos no mundo e um “super coringa” na cozinha, pois suas receitas vão do mais tradicional arroz branquinho, leite vegetal e até um belo nhoque.

O arroz é o terceiro cereal mais produzido no mundo e seu cultivo é tão antigo quanto às civilizações, por isso sua origem ainda é motivo de controvérsias. Constituído por sete espécies de cereais, o arroz no Brasil é quase que obrigatório em todos os pratos consumidos diariamente, principalmente com feijão, sua forma mais clássica de ser servido.

Por ser rico em carboidrato, o arroz já foi taxado de vilão e hoje passou a ser respeitado, principalmente em dietas sem glúten por não ter essa substância em sua composição. Pesquisas comprovaram que quem consome uma porção diária desse cereal, branco ou integral, tem no organismo menos gordura e mais sais minerais, como potássio, ferro e magnésio, que ajudam a equilibrar a pressão arterial e os níveis de colesterol. Ainda por cima, sua ingestão previne o diabetes, por causa da quantidade de amido, que controla a glicemia no sangue.

Alguns tipos de arroz e seus benefícios (fonte: conquistesuavida.com.br):

– Arroz branco: Contém carboidrato e sua principal função é fornecer energia. Apesar de ser o mais consumido no Brasil, é o menos nutritivo, pois as vitaminas e minerais ficam na casca, que é retirada durante o processo de polimento.

– Arroz integral: Fonte rica de fibras, minerais e óleos essenciais, ele estimula o intestino, aumenta a saciedade e reduz a absorção de gordura pelo corpo.

– Arroz negro: Rico em propriedades antioxidantes, auxilia na prevenção de danos celulares e de doenças crônicas, como diabetes, câncer e problemas cardiovasculares.

– Arroz vermelho: Contém monocolina, substância que ajuda na digestão, na redução do colesterol e na prevenção de doenças do coração.

– Arroz selvagem: Na verdade é um outro tipo de grão, mas muitos o considera como arroz. Rico em proteínas, fibras e aminoácidos, é também o que apresenta a menor quantidade de gordura. Bom aliado para dietas restritivas.

Qualquer grão deve ser deixado de molho de 6 a 8 horas antes de ser preparado, fazendo a troca da água pelo menos 4 vezes e com o arroz não é diferente, pois contém ácido fítico ou fitato, um inibidor enzimático, na sua camada mais externa. E como os grãos integrais não são previamente processados ou fermentados, este ácido não está neutralizado. O fitato dificulta o processo digestivo e geralmente se liga a algumas proteínas e minerais no trato intestinal, como cálcio, zinco, ferro e magnésio, e pode impedir a sua adequada absorção e assimilação pelo organismo. Por isso, o fitato é considerado um fator antinutricional de alguns alimentos.

Quando deixamos os grãos de molho, enzimas e outras substâncias neles presentes conseguem neutralizar o ácido fítico, fazendo com que as suas proteínas, minerais e vitaminas sejam mais facilmente absorvidos pelo organismo. Além de neutralizar o ácido fítico, deixar os grãos de molho também ajuda a “quebrar” parcialmente outras proteínas de difícil digestão.

A receita de hoje é uma opção saudável e fresquinha para enfrentar os dias quentes que estão por vir, Salada de arroz integral com rúculas e tomates cereja.

Ingredientes:

– 4 colheres de sopa de arroz integral cozido (temperatura ambiente)
– 7 folhas de rúcula
– 5 tomates cerejas
– 1 dente de alho
– ½ colher de sopa de manteiga
– Rodelas de cebolas a gosto
– Sal e açafrão da terra a gosto

Modo de preparo:

Em uma frigideira aqueça a manteiga, doure o alho picadinho, acrescente o arroz, o sal e o açafrão, mexa até misturar bem. Não precisa aquecer muito, o ideal é que fique em uma temperatura agradável, mas não quente. Acrescente as rodelas de cebolas, a rúcula picada grosseiramente e os tomates picados em 4 partes. Sirva imediatamente, ótima opção para acompanhar um filé de peixe grelhado.

Dicas importantes:

– Para fazer o arroz integral não é necessário “fritá-lo”. Doure o alho e a cebola, coloque a água e por último o arroz, isso ajuda a cozinhar mais rápido e deixá-lo mais macio.

– Na utilização da manteiga, dê preferência ao Ghee, que não possui lactose e seu ponto de fumaça mais elevado. Para maiores informações sobre o Ghee e onde adquiri-lo, acesse www.intensegourmet.com.br/loja/manteigas-pates/ghee-manteiga-sem-lactose/

Essa receita rende uma porção individual. Bom apetite !

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Ovos

ovo_omelete

Muitos mitos ainda cercam todos os assuntos relacionados ao consumo de ovos de galinha. Quantos ovos comer por dia? Comer somente a clara para não ter colesterol? O que faço com a gema? Já foi vilão, agora é o mocinho…

Enfim, acho que o bom senso vale muito, pois nada em exagero faz bem. Estudos comprovam a eficiência dos ovos para um melhor funcionamento de nosso organismo. E o melhor, é barato!

O ovo é extremamente nutritivo, é importantíssimo para uma dieta equilibrada e seus principais benefícios são:

– Baixo valor calórico, com cerca de 70 calorias.
– Fonte de proteína, aproximadamente 6 gramas. Esse valor corresponde a quase 8% de nossa necessidade diária e sua proteína é a mais completa que existem na natureza, uma vez que possui todos os aminoácidos essenciais em quantidades adequadas. Auxilia no aumento de massa muscular e estimula a perda de peso (gordura corporal).
– Saciedade (ajuda a resistir às tentações).
– Gorduras saudáveis e ômega-3 são benéficos para o cérebro e visão.
– Colesterol bom, o consumo de HDL ajuda a diminuir o risco de doenças cardiovasculares.
– Vitaminas e minerais. Valores consideráveis de vitamina A, D, E e de vitaminas do complexo B.
– Dentre os minerais, o ovo fornece boas quantidades de fósforo, selênio, ferro, iodo, cálcio e zinco.
– Testosterona, importante para ganho de massa muscular, principalmente pela presença do zinco, que não é tão facilmente encontrado em outras fontes.

É verdade também que a maior parte das calorias do ovo está na gema e que a maior parte das proteínas está na clara, por isso muitos desprezam a gema. Mas vale lembrar que a gema do ovo contém omega-3 na forma de DHA, que é a mesma gordura saudável encontrada nos peixes como o salmão. O DHA é essencial para melhorar a comunicação entre as células e o sistema nervoso, é boa para o cérebro, para o funcionamento dos olhos e para o controle de gorduras no sangue.

Outro nutriente muito importante e que provavelmente você não consome o suficiente e que também é encontrado na gema, é a lecitina, que melhora a dinâmica da membrana da célula, controla o que entra e saí do nosso corpo. Ela também ajuda a controlar os níveis de gordura e colesterol, melhora o sistema gastrointestinal. Todas as células do corpo humano precisam de lecitina e a gema é sua melhor escolha para consumi-la.

Vale ressaltar que a forma que se prepara o ovo é que determina se tudo que está escrito acima permanecerá ao ser consumido. Faça cozido, omelete, ao forno, mexido, acrescente legumes, vegetais, queijos saudáveis… Menos frito!

Faça uma omelete de forno e surpreenda.

Omelete de Forno – Ingredientes

• 4 ovos

• 1/4 de brócolis picadinho

• 4 fatias de queijo branco picadinho

• 1 tomate picado

• 1/2 cebola pequena bem picada

• Orégano a gosto

• Sal e pimenta do reino a gosto

• Manteiga ou óleo de coco para untar a forma

• Parmesão ralado (opcional)

Modo de preparo:

Em um recipiente bata os ovos até que se misturem. Em seguida adicione todos os ingredientes (exceto o parmesão ralado) e misture bem para que tudo se incorpore. Disponha a mistura em uma forma untada e cubra com queijo parmesão. Leve para assar em forno a 200ºC por cerca de 15 minutos ou até que seu omelete esteja pronto. Se quiser desenformar para servir, passe uma faca nas laterais e com uma colher e delicadeza vá soltando o fundo.

Bom apetite !

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Sexta Natural – Risoteria Francisco

bacalhau_batatas_gratinadas_sexta_natural_ubatuba

Ah o bacalhau… Encanta até os Italianos.

Uma versão mais despojada deste prato, com creme especial de queijos e batatas ao murro, foi servido na Sexta Natural no Francisco Risoteria, no bairro Itaguá em Ubatuba-SP , acompanhado de salada de arroz integral com Rúcula e tomate cereja.

espaguete_abobrinha_sexta_natural_Ubatuba

Mas quem roubou a cena foi o Espaguete de Abobrinhas com molho de queijos e espinafre, molho de tomates naturais (feito na casa sem conservantes) e muito parmesão.

Fiquei muito feliz em ter sido chamada algumas vezes nas mesas para explicar e até provar rs que eram mesmo abobrinhas. Foi bem divertido e gratificante.

sexta_natural_francisco_risoteria_Ubatuba

O ambiente é realmente muito aconchegante, com uma decoração única, possui área infantil, uma ótima adega de vinhos, uma cafeteria e música ao vivo todos os dias.

No momento, o cantor fixo da casa é o jovem Nicolas Germano, que surpreende a todos com sua  encantadora voz.

risoteria_francisco_cardapio_frente_Ubatuba

E já que foi bom, repetimos a dose na sexta-feira dia 25/11/2016.

Esse foi nosso cardápio da Sexta-Natural

.

E N T R A D A S

Pizza de massa de couve-flor
– Parmesão, cream cheese, cebola roxa, tomate cereja e manjericão –
Valor R$ 19,00

Pizza de massa integral
– Parmesão, cream cheese, cebola roxa, tomate cereja e manjericão –
Valor R$ 19,00

.
G U A R N I Ç Ã O

Batata doce ou Batata Inglesa assadas rústicas
– Temperada com sal grosso e alecrim, patê de alho assado –
Valor R$ 21,00

.

P R A T O S   P R I N C I P A I S

Espaguete de Abobrinha (Low Carb)
– Molho de queijo com espinafre –
– Molho de tomates naturais e azeitonas pretas –
– Mix de molhos da Chef –
Valor R$ 25,00

Atum Selado com Gergelim
– Atum empanado em gergelim e selado rapidamente, acompanha Ristoto de Shimeji e molho Tarê –
Valor R$ 59,00

Bacalhau Cremoso com Batatas ao Murro
– Bacalhau com creme especial de queijo, gratinado com batatas ao murro e parmesão, Salada de Arroz Integra, Rúcula e Tomates Cereja ou Risoto de Rúcula com Tomates Cereja –
Valor R$ 69,00

.

S O B R E M E S A

Sorvete de Coco Artesanal
– Com calda de Abacaxi ou Frutas Vermelhas –
Valor R$ 14,00 – taça uma bola

Leite de Inhame

leite_inhame

O mês de novembro chegou e com ele o calor! A frequência nas praias aumenta e com ela a necessidade de alimentos mais leves e frescos, que ajudam a hidratar o corpo. Uma boa dica é aproveitar as frutas, legumes e verduras da época: abacaxi, acerola, banana-nanica, banana-prata, coco verde, laranja-pera, maçã, mamão, manga, maracujá, melancia, melão; almeirão, brócolis, cebolinha, endívia, erva-doce, espinafre; abobrinha, berinjela, beterraba, cenoura, inhame, maxixe, nabo, pepino, pimentão e tomate. Uma verdadeira riqueza nutricional!

Existem várias receitas muito boas de leites vegetais feitos com castanhas, arroz integral, gergelim, linhaça… Esses realmente são os mais conhecidos, mas também existe o leite de inhame, que está em safra tornando uma opção mais barata. Inclusive é bem fácil encontrá-lo em seu fornecedor de produtos orgânicos.

O leite de inhame dura dois dias na geladeira, por se tratar de um leite feito em casa sem conservantes, por isso não faça muito, para não haver desperdício. Os leites vegetais de caixinha duram mais tempo e não sou contra o seu consumo, mas por ser um alimento industrializado, perde um pouco de suas propriedades originais, sem contar os conservantes que são adicionados para durar mais tempo e acabam prejudicando nosso organismo.

No Brasil, existem muitas variedades de raízes conhecidas como inhame, mas o que importa realmente é que todas têm propriedades incríveis e que fazem bem à nossa saúde:

– Reforça as defesas do organismo,
– Possui ação anti-inflamatória,
– Ameniza sintomas da TPM e da menopausa,
– Impede o acúmulo de toxinas e combate os radicais livres,
– Rico em betacaroteno, vitamina C e vitaminas do complexo B,
– Rico em ferro e magnésio,
– Ajuda a baixar o nível de colesterol e de pressão,
– Aumenta a fertilidade, entre muitos outros.

Leite de Inhame – Ingredientes:

– 1 inhame médio
– 2 copos de água potável

Modo de preparo:

Cozinhe o inhame em bastante água e com a panela destampada, assim os antinutrientes se perdem no vapor e na cocção. Escorra e dispense a água do cozimento.

Bata o inhame cozido com os 2 copos de água limpa no liquidificador. Não precisa coar e ele dura 2 dias na geladeira.

Use a criatividade para um consumo mais saboroso desse leite que é ótimo para quem não pode consumir lactose e/ou dispensa as gorduras do leite de vaca.

Dicas:

– Bata com banana, canela em pó e cacau em pó
– Bata com morangos
– Bata com mamão, chia e linhaça

Bom apetite !

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Parabéns Ubatuba

azul_marinho_peixe

A cultura culinária caiçara tem muitas influências dos colonizadores portugueses, mas conserva bastante de seus hábitos indígenas, fazendo uso abundante da caça, da pesca, da mandioca, do inhame, da batata doce… Uma herança dos tamoios que habitavam essa região. Da união dessas culturas, nasceu a cachaça de cana-de-açúcar, os peixes e farofas com banana e um poema singular do poeta revolucionário Oswald de Andrade, chamado Relicário:

“…Que farinha de Suruí
Pinga de Parati
Fumo de Baependi
É comê bebê pitá e caí.”

Um dos pratos mais simbólicos da gastronomia caiçara é sem dúvida o Azul Marinho, peixe cozido com banana nanica verde com muitos temperos regionais. Muitos restaurantes locais o servem e procuram deixar o mais próximo do original, pois além de conservar a cultura caiçara, é um dos pratos mais procurados por turistas, principalmente os estrangeiros.

Acredito que existam muitas receitas e dicas em vários sites e livros, mas uma comida tão boa e tão conhecida, merece destaque, principalmente nesta data tão querida para todos que vivem e desfrutam das belezas dessa cidade tão bonita que é Ubatuba.

Os peixes mais usados nesse prato são a garoupa, badejo, cavala, anchova e a tainha. Apresentam algumas variações na composição, dependendo da região em que é feita, com ou sem tomate por exemplo. Uma “exigência” conhecida por todos, é que o preparo seja em panela de ferro, para realçar a cor azulada do caldo, que fica azul devido ao tanino liberado pela banana verde quando cozinha. Tudo isso são fatos históricos que foram atravessando as gerações e hoje se apresentam para nós desta forma, mas acredito que algumas informações talvez tenham se perdido, portanto se alguém souber mais detalhes que não estejam nessa matéria, nos envie, será um prazer publicar tais informações.

Azul Marinho

Ingredientes:

– 6 bananas nanicas verdes
– 10 folhas de coentro fresco (grande)
– 500g de tomate cereja
– 2 limões cravo
– Farinha de mandioca a gosto
– 1 kg de peixe de sua preferência em postas.

Modo de preparo:

Descascar as bananas, lavar e colocar para cozinhar por volta de 15 minutos, na panela de ferro com o coentro cortado em pedaços grandes e os tomatinhos inteiros, em água fervendo (uma quantidade que cubra as bananas). Quando as bananas estiverem macias, acrescente o peixe, previamente temperado a gosto. Deixe cozinhar por mais 15 minutos e verifique se o peixe está cozido. Se estiver cozido, pegue 2 bananas inteiras de dentro da panela, coloque num prato e amasse bem, acrescente uma quantidade de farinha de mandioca e caldo da panela para formar uma massa cremosa, bem próxima do pirão. Sirva com uma posta do peixe cozido em cima e gostas do limão cravo.

Bom apetite !

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Sazonalidade e suas vantagens

espaguete_abobrinha_sexta_natural_Ubatuba

Sazonal é uma característica de um evento que ocorre sempre em uma determinada época do ano. E cada verdura, legumes e frutas tem sua estação, seu período de safra, o que traz duas grandes vantagens: o consumo do alimento mais fresco, com suas características de cor mais uniforme e sabor mais apurado; e a possibilidade de economia, já que a maior oferta normalmente faz com que os produtos cheguem ao consumidor final com preços menores.

Em outubro é época de banana prata, coco verde, laranja, mamão formosa, melancia, abóbora, abobrinha italiana, beterraba, cebola, cenoura, chuchu, tomate, brócolis, escarola, espinafre, rúcula entre outros (fonte: Bem de saúde).

As opções são muitas, principalmente para fugir um pouquinho do tradicional e variar o cardápio, com cada vez mais qualidade. E para isso, hoje vamos aproveitar para fazer um Espaguete de abobrinha italiana.

Ingredientes:

. 4 abobrinhas italianas médias (quanto mais finas, melhor)
. 2 dentes de alho
. 2 colheres de sopa de azeite
. Sal a gosto
. Pimenta do reino a gosto

Após deixar as abobrinhas em uma solução de cloro e água, lavar bem em água corrente. Não é necessário ter um cortador de massas para fazer, se tiver melhor, se não ai vão algumas dicas:

Forma de cortar 1: Cortar as abobrinhas de comprido, bem finas, com uma faca e depois corte em tiras bem fininhas, como o espaguete.

Forma de cortar 2: Cortar as abobrinhas de comprido na parte lisa do ralador (de cortar “batatas chips”) depois com uma faca, corte em tiras bem fininhas, como o espaguete.

Forma de cortar 3: Se tiver um ralador de queijo, daqueles bem largos, pode ralar a abobrinha de comprido e já está pronto o espaguete.

Modo de preparo:

Após cortar as abobrinhas, em uma frigideira aqueça o azeite e refoque o alho, coloque a abobrinha e os temperos, mexa devagar até a abobrinha começar a ficar mole, sirva ainda quente. Rende 4 porções.

Apesar de já estar pronto para servir e ficar delicioso assim, você pode servir com molho de tomates com cenoura, já que também são produtos da época e eu já publiquei aqui no jornal A CIDADE e em meu site essa receita. Use sua imaginação, o que vale é tentar!

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Porque consumir alimentos sem agrotóxicos?

organicos

Uma pergunta quase retórica, afinal as vantagens são muitas, já bem conhecidas e não faz mal nenhum relembrar. Mas antes entenda a diferença de alimentos orgânicos e agroecológicos.

A agroecologia é uma ciência, um movimento social, possui dimensões tecnológicas, políticas e econômicas. Além de não usar agrotóxicos, realiza o manejo sustentável, valoriza as sementes tradicionais e cultiva alimentos em harmonia com a natureza e a cultura local.

A produção orgânica, também não faz uso de agrotóxicos, porém não necessariamente aborda a diversidade como a agroecologia.

O que importa ao saber de tudo isso é que os alimentos produzidos por ambas as técnicas fazem muito bem à saúde, afinal não possuem aditivos químicos que são prejudiciais e os deixam sem sabor e vida, apesar da maravilhosa aparência que se apresentam.

Então vamos relembrar as vantagens do consumo de alimentos orgânicos (fonte: Ambiente Brasil):

1. Evita problemas de saúde causados pela ingestão de substâncias químicas tóxicas. Pesquisas e estudos tem demonstrado que os agrotóxicos são prejudiciais ao nosso organismo e os resíduos que permanecem nos alimentos podem provocar reações alérgicas, respiratórias, distúrbios hormonais, problemas neurológicos e até câncer.

2. Alimentos orgânicos são mais nutritivos. Solos ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maior valor nutritivo.

3. Alimentos orgânicos são mais saborosos. Sabor e aroma são mais intensos – em sua produção não há agrotóxicos ou produtos químicos que possam alterá-los.

4. Protege futuras gerações de contaminação química. A intensa utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas. A agricultura orgânica exclui o uso de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer produto químico; e tem como base de seu trabalho a preservação dos recursos naturais.

5. Evita a erosão do solo. Através das técnicas orgânicas tais como rotação de culturas, plantio consorciado, compostagem, etc., o solo se mantém fértil e permanece produtivo ano após ano.

6. Protege a qualidade da água. Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d’água e poluem rios e lagos.

7. Restaura a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal. A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas.

8. Ajuda os pequenos agricultores. Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que tem na terra a sua única forma de sustento. Mantendo o solo fértil por muitos anos, o cultivo orgânico prende o homem à terra e revitaliza as comunidades rurais.

9. Economiza energia. O cultivo orgânico dispensa os agrotóxicos e adubos químicos, utilizando intensamente a cobertura morta, a incorporação de matéria orgânica ao solo e o trato manual dos canteiros. É o procedimento contrário da agricultura convencional que se apoia no petróleo como insumo de agrotóxicos e fertilizantes e é a base para a intensa mecanização que a caracteriza.

Faço questão de comprar em produtores locais, contribuindo para o desenvolvimento da “agricultura familiar” em nossa região e tenho muita confiança em uma produtora, a Sra. Ana Elisa que vende os produtos produzidos nas suas terras, em sua barraca na Avenida Rio Grande atrás do aeroporto de Ubatuba. Seus produtos são de ótima qualidade e possui uma variedade considerável. Os horários de atendimento são de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

Gastronomia, cultura e a mandioca

dadinho_tapioca

“…os caiçaras evoluíram aproveitando os recursos naturais à sua volta, que resultou numa grande intimidade com o ambiente. Povo anfíbio, entre o mar e a floresta, estas pequenas comunidades tentam, ainda hoje, preservar seus valores de grupo.” (fonte: http://fundart.com.br/tradicao/comunidades/caicara)

A maior prova de que a cultura caiçara ainda existe, como citado no texto acima, é a tradicional festa da mandioca, que acontece anualmente em julho na praia de Ubatumirim, aqui em Ubatuba. Festa essa que exalta as diversas utilizações desta raiz tão farta, secularmente cultivada e consumida por povos sul-africanos, asiáticos e do continente americano. Suas propriedades vão além dos temerosos carboidratos, uma vez que é responsável pela nutrição de milhares de pessoas ao redor do mundo; é rica em potássio, fibras, vitamina C e folato (ajuda no sistema imunológico), tem ação anti-inflamatória contra artrite, antioxidante e é altamente energética.

Eu particularmente consumo diversos pratos a base de mandioca e seus subprodutos como a tapioca. Seja aquele disquinho saboroso feito com polvilho doce hidratado (goma) ou a granulada, que normalmente uso para fazer cuscuz com leite condensado, entre outras receitas.

Adoro viajar, pois acredito que os benefícios vão além do material. Somos o que vivenciamos e a partir daí, surge sempre muitas oportunidades de aprendizado que vão além de nossas expectativas. Minha avó completou 90 anos dia 21/09/2016 e aproveitamos para fazer um grande encontro, uma festa regada com amor, união e saudades, muitos não se viam há anos e outros nem mesmo se conheciam. E tive o prazer de ver um grande talento em ação, meu primo José Júlio Tavares, proprietário e Chef de um restaurante em Cuiabá-MT, que fez o tão famoso Dadinho de tapioca e barbecue de goiabada com pimenta dedo de moça. O petisco já é um dos principais produtos vendidos em seu restaurante, ótimo para acompanhar uma cerveja artesanal ou um delicioso licor de pequi.

gran_bazar_pac_julio

Quem um dia for à Cuiabá e tiver curiosidade para conhecer seus encantos culinários, não deixe de ir ao Gran Bazar Pac, um lugar mais sustentável, criativo e natural com arte, gastronomia e moda, em um ambiente agradável, a poucos quilômetro da Chapada dos Guimarães e suas belas cachoeiras.

gran_bazar_pac_cuiaba

E vamos ao que interessa: as receitas.

Dadinho de tapioca – Ingredientes:

– 500g de tapioca granulada
– 500g de queijo coalho
– 1 litro de leite
– Sal à gosto
– pimenta do reino à gosto
– ½ nós moscada

Modo de preparo:

Misturar a tapioca granulada com o queijo coalho ralado, o sal, a pimenta do reino e a nós moscada ralada. Em uma panela, colocar o leite e quando começar a ferver, misture o preparo acima. Mexer durante 1 minuto sem parar. Colocar a massa em uma forma untada com manteiga e plainar com ajuda de uma espátula ou com a mão envolta em um saco plástico. Espere esfriar e leve para a geladeira para ficar em ponto de corte. Cortar em tamanho de “dados” e fritar em óleo (por imersão), com cuidado e sem encher muito para não colarem uns nos outros.

dadinho_tapioca_cru

Barbecue de goiabada com pimenta dedo de moça – Ingredientes:

– 150g de goiabada
– 250g de catchup
– ½ pimenta dedo de moça (se quiser menos ardido, tirar a semente)

Bater tudo no liquidificador ou mixer e levar ao fogo brando por alguns minutos para “soltar” o gosto da pimenta. Controlar a espessura, se necessário adicionar um pouco de água.

Servir os dadinhos com uma gota do barbecue em cima de cada um.
Esta receita rende em média 32 dadinhos, bom apetite !

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_gastronomia_cultura_mandioca_20160930

natural_sauce_tomato

Aproveitando os benefícios do tomate

Molho_tomate_Natural

Os Tomates são uma grande fonte de antioxidantes e fitonutrientes, ambos associados na redução do risco de câncer. Um estudo mostrou que quatro porções de tomate por semana para os homens ajuda a reduzir os riscos de câncer de próstata em 40% devido um antioxidante chamado de licopeno que também ajuda na prevenção do câncer no pâncreas.

Existem muitos outros benefícios, como ser rico em vitamina A, vitamina C, vitamina E e potássio, fazer bem ao coração, diabetes, aos olhos e à saúde óssea, ter agentes anti-inflamatórios e ajudar a perder peso.

Não sou contra a usar molho ou extrato de tomate prontos industrializados, mas sem sombra de dúvidas, o natural é muito mais saudável, principalmente por não ter conservantes e sódio em excesso.

A receita de hoje é de um rápido molho de tomates, que não precisa ficar horas apurando, fica muito saboroso e sem acidez, pois vai cenoura. Sim! Cenoura, que ajuda a melhorar a digestão, previne contra envelhecimento precoce por possuir antioxidantes, mantêm o bronzeado por conter betacaroteno, ajuda a emagrecer, fortalece o sistema imunológico, tem vitamina A que ajuda a proteger a visão e ajuda também a prevenir contra câncer de pulmão.

Vamos lá, mãos a obra !

Ingredientes:

4 tomates italianos maduros

2 colheres (sopa) de azeite

1 colher (sopa) de manteiga ou ghee

½ cebola descascada

½ cenoura cozida

1 pitada de pimenta-do-reino moída na hora

Sal

Modo de preparo:

Lave os tomates e a cenoura. Cozinhe a cenoura em água, enquanto isso, corte um ‘x’ na base de cada tomate e prepare uma tigela com água e gelo. Assim que a cenoura estiver cozida, tire da água e coloque os tomates. Quando a pele começar a soltar, retire com uma escumadeira e transfira os tomates para a tigela com gelo – o choque térmico faz com que a pele se desprenda. A partir do corte em ‘x’ puxe e descarte a pele. Bata a cenoura no liquidificador e se gostar de um molho mais lisinho, bata os tomates também no liquidificador, mas se preferir um molho mais rústico com pedacinhos, basta picar o tomate e colocar para refogar com a cenoura batida em 2 colheres azeite e a cebola picada.

Coloque o sal e a pimenta, deixe cozinhar por 6 minutos. Desligue, coloque a manteiga ou o ghee e mexa até derreter bem, isso deixa o molho mais aveludado.

Para fazer um molho a bolonhesa, ou com frango etc, o processo é parecido. Basta refogar a carne, antes e o restante é igual.

Ah! Lembrem-se, o manjericão é elemento chave para um molho perfumado e delicioso, não coloquei na receita, pois muitos não gostam. Mas se você gosta, não hesite, coloque a vontade.

Esta receita serve 3 porções de macarrão ao sugo. Bom apetite !

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

beneficios_tomates_molho

Maça, um antioxidante natural – Bolo Integral de Maça

bolo_maca_integral

Simplesmente adoro maças, confesso que nem sempre para comer a fruta em si, mas em bolos, chás, tortas, vitaminas, sucos… Acho que combina muito e tem um sabor marcante.

Mesmo aquela maçã que já está “caidinha” no cesto de frutas, começando a perder consistência e brilho, conserva propriedades valiosas e esta fruta mesmo neste estado pode ser aproveitada em diversos tipos de receitas deliciosas e nutritivas.

Hoje escolhi um bolo 100% integral de maçãs com aveia e canela, perfeito para o café da tarde, mas antes vou explicar um pouquinho sobre os benefícios dos ingredientes.

Já na casca da maçã, se encontra a substância chamada pectina, que reduz o colesterol ruim do sangue. Também tem elementos essenciais à saúde como as Vitaminas B, C e E. Essa fruta possui propriedades antioxidantes, que combatem os radicais livres, o que beneficia o organismo por completo uma vez que protege todas as células do nosso corpo contra agressores externos que causam doenças e envelhecimento precoce, por exemplo. Para quem têm problemas pulmonares ou apenas deseja fortalecer o organismo, essa fruta é milagrosa, pois ajuda a promover uma proteção aos pulmões e uma capacidade respiratória melhor. Suas propriedades antioxidantes também protegem nosso coração e previnem certos tipos de câncer, como o de cólon e mama. É eficaz para tratar a voz e a garganta por possuir propriedades adstringentes. A maçã possui ferro, que contribui para a formação do sangue e o fósforo, que fortalece os dentes e beneficia o cérebro; ela ainda contribui para tratamentos do sistema nervoso e, nas dietas, é excelente aquisição, já que, além de todos os benefícios à saúde, ainda causa saciedade, tira a vontade de comer doces e deixa a pele macia e sem manchas! Quase esqueci das fibras, muito importantes para ajudar no funcionamento intestinal.

A aveia tem muitas características importantes como a diminuição na absorção de colesterol total e LDL-colesterol e sua manutenção em níveis adequados e exemplificando de uma forma bem fácil de entender, funciona basicamente como uma esponja dentro do nosso organismo absorvendo e eliminando toxinas no processo digestivo.

bolo_integral_maca_inteiro

Ufa ! E vamos para o que importa 😉

Ingredientes:

3 ovos
1 xicara de farinha de trigo integral
1 xícara de aveia em flocos finos
1,5 xícara de açúcar mascavo
1 xícara de água morna
0,5 xícara de óleo ou manteiga sem sal
3 maçãs
1 colher de chá de canela
1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de Preparo:

Coloque no liquidificador todos os ingredientes, com exceção da maça e do fermento, bata até ficar uma massa homogênea. Despeje o conteúdo em uma tigela e misture as maçã picadas em cubos e o fermento em pó. Leve em forno pré-aquecido à 200 graus em uma forma média untada e deixe assar por aproximadamente 30 minutos.

Dica: Para quem dispor de um tempinho a mais, faça na batedeira e bata as claras em neve e vá colocando os demais ingredientes aos poucos, deixando por último as maçãs e o fermento para serem misturados à mão.

Bom apetite !

Para encomendas ligue (12) 99621-1755 ou em nossa Loja Virtual

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_maca_antioxidante_20160910

ReAproveitar – Caldo de Legumes

caldo_legumes_porcionado

Quando estamos em casa e pensamos em praticidade na hora de comer, vem logo em mente aquele delivery de pizza que promete entrega rápida e que muitas vezes demora uma hora para chegar. Além de não ser a escolha mais saudável, o estresse da esp
era ajuda a deixar o clima da refeição mais pesado ainda.

Para deixar claro, não tenho nada contra pizza, pelo contrário, acho uma dasmelhores formas de se alimentar com ingredientes saudáveis, quando bem feita, e com as mãos rs simplesmente adoroooo 🙂 Prometo que vou postar uma receita da massa de pizza integral e sugestões de coberturas bem funcionais.

E como superamos o problema da praticidade na hora de comer algo saudável? Os caldos caseiros, de legumes, de frango ou carne, são uma ótima opção para uma sopa, um risoto ou um ensopado com uma carne magra para aquecer a noite, são receitas fáceis e rápidas, mais rápidas que aquela pizza. Basta fazer uma quantidade boa e congelar fracionando em saquinhos ou embalagens apropriadas para irem ao freezer. E o tamanho das porções ficam por conta do tamanho de sua família rscaldo_legumes

Hoje a receita que vou postar será de caldo de legumes e o mais interessante é que pode ser preparado com as cascas de legumes que normalmente jogamos fora… Uma bela forma de sustentabilidade, afinal já disse várias vezes o quanto sofremos com a fome no mundo e a quantidade de alimentos que são desperdiçados e que poderiam reduzir muito essas estatísticas.

Muitas pessoas que moram sozinhas não descascam legumes por dia o suficiente para fazer um caldo completo, então sugiro que vá juntando essas cascas em uma vasilha no congelador e assim que tiver uma boa quantidade, faça. E não precisa ter exatamente o que vou escrever aqui para fazer o caldo, apenas uma quantidade semelhante, pois a receita serve apenas de base. Pode usar outras ervas naturais como alecrim, manjericão, coentro… Mas cuidado para não exagerar e deixar com um sabor muito forte, não precisa colocar sal.

Ingredientes:

Cascas de 4 cenouras
Cascas de 2 cebolas
Cascas de 6 dentes de alho
Cascas de 2 batatas doces
Cascas de 1 beterraba
4 talos de cebolinha
2 folhas de louro
Um pouco de salsinha

Modo de preparo:

Higienize os legumes antes de descascar deixando de molho em uma solução de água com cloro (para cada litro, uma colher de chá de cloro). Misture tudo em 1,5 L de água filtrada, deixe ferver por 20 minutos. Rende em média 1 L de caldo.

Bom Apetite !

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba
jornal_a_cidade_reaproveitar_20160903

composting-green

O que a compostagem e a gastronomia tem em comum? Tudo!

A compostagem, assim como a reciclagem, permite que os resíduos orgânicos finalizem e renovem seu ciclo de forma sustentável. O alumínio também enfrentou muita resistência no início e hoje em sua grande maioria as pessoas entendem a importância de dar-lhe o destino correto.

Entendo que na correria que vivemos hoje, muitas vezes o tempo é o nosso maior inimigo. Se comprometer com uma atividade nova, nem sempre parece uma boa idéia até mesmo porque a mudança de hábitos requer disciplina, mas garanto que o resultado compensa, porque é uma terapia que trará benefícios ao seu bolso, à sua saúde física, mental e ao meio ambiente.

Existem vários kits prontos de composteiras à venda na internet, inclusive alguns até fornecem as minhocas Californianas (que são as recomendadas para fazer este trabalho), você deverá apenas escolher a cor que mais combina com sua decoração. É possível também montar com a mesma eficiência utilizando materiais como lixeiras, caixas ou baldes desde que tenham tampas, basta pegar 3 unidades iguais, encaixar uma na outra e fazer pequenos furos no fundo da primeira (a de cima), para que as minhocas passem para a segunda tranquilamente e furos menores no fundo da segunda caixa também, para passar apenas a parte líquida do composto, que fica armazenada na terceira caixa.

A primeira caixa é onde ficam as minhocas, que vão ajudar no trabalho de decomposição dos lixos orgânicos. Esse lixo é composto por restos de frutas, legumes, verduras, grãos, sementes, saches de chá (sem etiqueta), filtros de café usados e cascas de ovos. Podem até ser colocados com moderação, restos de frutas cítricas, alimentos cozidos, guardanapos, papel toalha e flores. Nunca coloque carnes, limão, ervas de chimarrão, alimentos muito temperados, queijos, líquidos, fezes de animais, cigarros ou qualquer substância que possa contaminar o composto. Sempre que colocar restos de alimentos, acrescentar na mesma proporção folhas secas ou serragem para equilibrar o sistema.

Na segunda caixa, vai ficar o composto orgânico (adubo) proveniente do “trabalho” das minhocas para correta decomposição dos orgânicos adicionados na primeira caixa.

A terceira e última caixa, é onde vai ficar o chorume do bem. Este líquido é riquíssimo em nutrientes e é livre de bactérias, pode ser usado para regar as plantas, pois serve de adubo e pesticida. Para facilitar sua utilização, recomendo que instale uma pequena torneira (de bebedouro) nesta caixa. Se não quiser usar o composto líquido, basta utilizar somente as duas primeiras caixas e deixar direto na terra.

A composteira não produz odor e não atrai moscas ou insetos, se isso acontecer, com certeza há algo errado.

Atitudes como essa ajudam a reduzir o volume de lixos destinados aos aterros, gerando economia aos municípios; ajuda a reduzir a emissão de gases provenientes da decomposição lenta nesses aterros, ajuda o meio ambiente.

Como fazer uma Composteira ? Comprar ou Construir?

Ao montar ou comprar sua primeira composteira, alguns cuidados devem ser observados para garantir o correto funcionamento do eco-sistema que vai, literalmente, viver dentro das caixinhas.

composting-green

A foto acima é de uma composteira pronta, este tipo já é muito comum nos países mais desenvolvidos. Por aqui também já temos diversos modelos disponíveis para compra em lojas físicas ou pela internet, mesmo comprando pela internet o produto vai chegar, na maioria das vezes, em sua casa com minhoquinhas vivas e famintas dentro.

As minhocas são os agentes mais importantes para que seja possível processar (digerir) o material orgânico que será depositado na caixa. É importante lembrar que existem tipos de minhocas específicas para realizar este trabalho, as “californianas” não são as únicas, mas por aqui são as mais indicadas.

composteira_domestica

O sistema é bem simples, conforme o esquema ilustrado através do diagrama abaixo. Consiste em três ou mais caixas empilhadas, também podem ser utilizados baldes, potes, latas de lixo ou outros materiais que possam ser perfeitamente encaixados uns nos outros e que tenham tampas para facilitar a alimentação ou manutenção do sistema.

Diagrama de Funcionamento da Composteira

Antigamente se utilizavam caixas de madeira, hoje em dia sabemos que a madeira absorve umidade e apodrece podendo acumular fungos e outros microorganismos indesejáveis para este propósito.

A Primeira Caixa – CAIXA I (Opcional)

Esta será a caixa que ficará embaixo de todo o sistema, nela será depositado o líquido proveniente da conclusão do processo. Diferente do chorume convencional que tem um odor quase insuportável e que ainda por cima é derramado nas ruas por algumas empresas de coleta de lixo comum, o CHORUME DO BEM como também é conhecido, recebeu este nome porque não possui cheiro algum, é rico em nutrientes e pode ser utilizado para borrifar as plantas agindo também como um eficiente pesticida natural.

Esta caixa é opcional, porque se não quiser utilizar o líquido, basta colocar a CAIXA 2 diretamente sobre o solo, grama, areia e este líquido será absorvido naturalmente, nutrindo automaticamente a vegetação que houver à sua volta.

A Segunda Caixa – CAIXA II

Seguindo a linha de raciocínio da primeira caixa, vamos chamar esta de caixa 2 do bem rsrsrs, esta caixa é onde vai sendo depositado o produto final, o resultado final da compostagem. Esta caixa é de onde você vai poder tirar uma espécie de terra escura, muito rica em nutrientes, para fazer suas plantações, a quantidade de minhocas presentes nessa caixa é sempre muito pequena ou quase nula porque a tendência é elas migrem para a(s) caixa(s) superior(es) quando os alimentos terminam, justamente em busca dos novos alimentos quem vão sendo depositados.

Esta caixa deverá possuir pequenos furos para que a parte líquida consiga vazar para o solo ou para a CAIXA 1 dependendo da configuração que você escolheu e também na parte de cima deverá ter furos um pouco maiores para permitir que o composto vá caindo a medida que vai se formando e também para permitir que as minhocas subam para as caixas superiores a conforme não houver mais alimento “fresco” para elas.

A Terceira Caixa – CAIXA III

Esta caixa é a que fica no topo do sistema, é onde você irá abrir a tampa para depositar os restos de alimentos para que sejam decompostos. Esta caixa também precisa ter furos na parte de baixo para que as minhocas subam em busca desses alimentos quando só restar terra na(s) caixa(s) de baixo.

Nada impede que você repita este último processo adicionando mais caixas em cima da que seria a terceira e última, acumulando cada vez mais compostos, basta não esquecer de fazer os furos para que tenham comunicação entre elas, deixando sempre a última completamente tampada. Faça micro furos próximo da borda, como respiros para ventilação, mas cuidado, não podem ser grandes, porque permitiriam a entrada de insetos indesejáveis. De qualquer forma, a composteira não deve exalar nenhum odor ou atrair insetos, caso isso ocorra basta remover o elemento causador do desequilíbrio do sistema.


composteiras

CUIDADOS AO DESCARTAR

Existe uma lista de alimentos que podem ser depositados em sua composteira, pois cada um deles tem tempos diferentes de decomposição, no dia a dia você pode consultar sua listinha e vai gradativamente se habituando para saber o que pode e o que não pode ser depositado.

O QUE PODE SER DESCARTADO NA COMPOSTEIRA ?

Restos de frutas (moderação ao depositar frutas cítricas), legumes, verduras, grãos, sementes, saches de chá (sem etiqueta), sabugos de milho, filtros de café usados e cascas de ovos. Alimentos cozidos, guardanapos, papel toalha e flores também podem, mas sempre em pouca quantidade.

Para equilibrar o sistema, utilize sempre para cada porção de frutas, algumas folhas secas ou serragem, se você tiver tempo de picar antes de depositar vai agilizar o processo e facilitar a mistura, mas isso não é realmente necessário, o processo vai acontecer de forma mais lenta se você não picar, mas vai acontecer.

O QUE NÃO PODE SER DESCARTADO NA COMPOSTEIRA ?

Nunca coloque carnes, limão, ervas de chimarrão, alimentos muito temperados, queijos, líquidos, óleos, fezes de animais, cigarros ou qualquer substância que possa contaminar o composto.

composteira

Espero ter ajudado, ficarei feliz em ver que seu projeto deu certo ou que você já compartilhava das mesmas idéias antes mesmo de ler esta matéria, ficarei feliz em acrescentar informações que por ventura eu tenha esquecido de mencionar ou até mesmo corrigir algo que eu tenha escrito de forma incorreta, por isso não esqueça de deixar seu comentário no final da página.

 Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_compostagem_gastronomia_20160827

jornal_a_cidade_sobre_exemplos_20160820

Ainda sobre exemplos

A notícia de que os torcedores japoneses recolheram os lixos alheios da arquibancada na Arena Amazônia, em Manaus, após o jogo de futebol entre Japão e Nigéria pareceu novidade para muita gente, mas não é. Durante a Copa do Mundo no Brasil, na Arena das Dunas em Natal, eles também estavam munidos de suas sacolinhas recolhendo tudo que pudesse agredir o meio ambiente e isso contagia, muitos brasileiros ao observarem tal ato, também o fizeram… É o exemplo.

Está inserido na cultura japonesa o conceito de não agredir o meio ambiente, de procurar novas formas de utilizar energia limpa, formas de viver melhor, já que vivem num país tão pequeno, com tanta gente e precisam sim, viver em harmonia. Claro que em qualquer lugar do mundo tem suas exceções.

O mais interessante é que tudo isso foi feito instintivamente, não foi uma ONG ou um líder de qualquer tipo de organização, foram pessoas comuns que receberam uma educação adequada neste sentido, de forma que para eles não importa quem jogou o lixo no chão e sim que eles podiam fazer algo à respeito e simplesmente o fizeram, a repercussão que isso tomou na mídia só nos faz refletir sobre nossos valores de forma geral.

Podemos e devemos agir de forma mais humana, pensando no próximo e no meio ambiente. A coleta seletiva é muito importante por diversos motivos, mas infelizmente não é uma realidade em todos os países, nem em todas as cidades. Então podemos começar por nós mesmos, sem esperar que o poder público faça algo.

O simples fato de descartar suas latinhas de alumínio em uma sacola separada, já ajuda (E MUITO), pois dezenas de famílias que sobrevivem com o dinheiro da venda do alumínio para a reciclagem, acabam revirando literalmente os lixos na busca no metal que consegue ser ao mesmo tempo tão descartável para alguns e tão precioso para outros…

Considero a composteira uma ótima sugestão para quem quer começar a se livrar do lixo orgânico de forma correta e sustentável e ainda de quebra, ganhar uma terra linda e cheia de vida para suas plantinhas.

Hoje existem diversos kits prontos na internet para montagem de sua composteira até mesmo para quem mora em apartamentos. O kit chega em sua casa com minhocas vivas e tudo que você tem direito, mas pra quem curte colocar a mão na massa ou para quem simplesmente não quer incentivar a produção de mais um produto plástico industrializado, o processo de montagem é bem simples e pode ser feito com baldes, caixas e diversos tipos de materiais que você vai encontrar facilmente sem gastar nada ou quase nada com isso.

Fazíamos compostagem de forma bem rudimentar em nossas plantações, mas com a chegada da internet tivemos acesso a diversas informações interessantes, como por exemplo a de que não pode haver cheiro algum, se algo cheira mal ou se existem insetos de qualquer espécie é porque você está fazendo alguma coisa errada… rsrsrs

Na próxima semana vou detalhar esse assunto aqui e vou publicar o passo a passo com imagens no meu site e também vou deixar alguns links para facilitar a construção do seu novo projeto, hobby, contribuição para o planeta… Chame como quiser, o importante é colocar a mão na terra.

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_sobre_exemplos_20160820

Aprendendo com os exemplos

É sabido que muito se aprende através de exemplos. Desde crianças as pessoas reproduzem o que vivem e o que vêem dentro de suas culturas levando consigo por onde quer que passem. Infelizmente, na correria dos tempos modernos a praticidade pode acabar extinguindo boas práticas que os mais antigos realizavam com tanta naturalidade.

O universo gastronômico evoluiu em muitos aspectos, hoje podemos criar ilimitadas experiências gastronômicas do trivial ao extremamente excêntrico e inusitado. Embarco em toda e qualquer experiência culinária com a mesma paixão porque não me vejo fazendo outra coisa na vida, mas sempre aplicando o que aprendi com exemplos como o que vou citar a seguir, que valorizam a qualidade, a sustentabilidade e o amor pelo ato de cozinhar.

No Brasil temos diversas instituições que trabalham para entendermos como é importante conhecer o que se come, cozinhar com consciência e exterminar o desperdício. O mais recente exemplo de como a sustentabilidade merece ser tratada como prioridade, surgiu entre a parceria de uma ONG brasileira, a Gastromotiva e um grande Chef Italiano, Massimo Bottura, onde vários chefs consagrados mundialmente cozinham com sobras de ingredientes (que iriam para o lixo) do Parque da Vila Olímpica no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas, para alimentar cerca de 5.000 pessoas que não tem o que comer.

Não dá para ignorar algo tão importante assim e jogar no lixo as “sobras” do dia anterior ou mesmo deixar comida no prato com frequência. Pode não parecer, mas cada pequeno ato, somado aos outros milhares faz sim a diferença. Acredite no poder do exemplo, use ferramentas como a internet para conhecer melhor o potencial dessas sobras e alimentem o mundo com a esperança de um futuro sem fome.

Sobrou arroz? Faça um bolinho de arroz saudável e diferente…

Ingredientes:

2 xícaras de arroz cozido

½ cenoura ralada

1 cebola

2 ovos

50g de parmesão ralado

2 colheres de amido de milho

Salsinha e cebolinha a gosto

Sal e temperos secos a gosto

Azeite

Modo de preparo:

Corte a cebola em meias-luas não muito finas, leve ao fogo baixo em uma frigideira com um pouco de azeite até ficarem douradas. Junte à cebola, a cenoura ralada e a salsinha e cebolinha picadinhas, deixe refogar por uns 5 minutos. Desligue o fogo e coloque tudo em uma tigela e acrescente o arroz, o parmesão, sal e os temperos. Por último coloque os ovos e o amido de milho, misture bem. Unte a frigideira, depois de limpa, com azeite, deixe esquentar e coloque duas colheres da mistura e achate com as costas da colher, para ficar com formato de hambúrguer. Deixe dourar cada lado por cerca de 2 ou 3 minutos. Sirva os bolinhos com uma bela salada e bom apetite. Esta receita rende em média 4 bolinhos.

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_materia_13082016

jornal_a_cidade_materia_06082016

O que é o Alimento Integral?

Segundo o dicionário: que se apresenta com todos os seus componentes e propriedades originais (diz-se, p.ex., de produto alimentar). “arroz i.”

Eu acredito que vai um pouco mais além, acredito ser a utilização dos alimentos em sua totalidade sempre que possível. Evitar o desperdício é ser integral, é entender a necessidade de reciclar, reutilizar, rever conceitos e hábitos, ser sustentável.

Na minha família é costume cultivar nossos próprios alimentos, esta semana assisti uma reportagem em um telejornal de grande audiência, mostrando que cada vez mais pessoas estão buscando informações e aderindo ao plantio de seus próprios alimentos até mesmo em subsolos de prédios utilizando iluminação artificial, alguns como forma de terapia, outros por saberem dos benefícios trazidos pelo consumo de um alimento orgânico.

Vivemos em um país tropical, onde se colhe de tudo com muita facilidade, mas desperdiçamos mais da metade de tudo que é produzido, seja ainda no campo, no transporte, no armazenamento ou vencendo nas prateleiras. Segundo o Instituto Akatu, o planeta produz o suficiente para alimentar 12 bilhões de pessoas, mas quase 900 milhões vivem em insegurança alimentar. Portanto, se reduzirmos o desperdício ao menos pela metade, teríamos o dobro da oferta em alimentos, o que faria cair os preços e mais pessoas teriam acesso.

Os números são escandalosos e ficam camuflados, principalmente pelos velhos hábitos de consumo que desprezam talos e cascas que poderiam ser utilizados, folhas e frutas machucadas, sobras de pão, arroz e feijão.

Segundo a Embrapa, 19 milhões de pessoas poderiam ser alimentadas com alimentos descartados. Ainda de acordo com o órgão, o desperdício ocorre, principalmente, durante a preparação de refeições.

Planejar melhor seu cardápio, comprar apenas o necessário e não só porque está em oferta, é buscar uma nutrição mais equilibrada, para não enfrentar problemas como sobrepeso que, de acordo com o Ministério da Saúde, atinge 50% da população.

Esse assunto é bem complexo e abrange vários problemas, desde a fome infantil, até problemas ecológicos. Se pudermos fazer alguma coisa, mesmo que pequena, vamos lá, é nosso dever como cidadãos. Não é a toa que grandes Chef´s estão buscando a gastronomia sustentável, dando importância aos produtos “caseiros”,utilizando especiarias antes tidas como exóticas, estudando e desenvolvendo novas receitas com PANCS (plantas alimentícias não convencionais).

O mundo está cheio de intolerâncias, na barriga e no coração, depende de cada um de nós termos mais amor, mais saúde, mais alegria, enfim, sermos mais INTEGRAIS.

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_materia_06082016

jornal_a_cidade_materia_30072016

Alerta Nutricional

Vivemos em uma época em que a informação está disponível 24 horas e ao alcance de qualquer indivíduo num piscar de olhos, através da internet.

O problema é que nem todas essas informações estão corretas, uma vez que qualquer pessoa é capaz de publicar um conteúdo sem censura, correção, veracidade e na maioria das vezes sem a menor preocupação com a ortografia, mas isso é assunto para outra hora…

Trabalho com diversos profissionais parceiros: médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, professores de educação física e constantemente ouço relatos sobre pessoas que só recorreram aos profissionais depois de tentativas frustradas seguindo algum tipo de receita ou dieta da internet, o caso mais recente foi de uma empresária que conseguiu ficar anêmica comendo apenas batata doce e ovos cozidos.

Alimentação é coisa muito séria, da quantidade à qualidade, tudo conta e afeta diretamente seu desempenho mental e físico.

Tenho um imenso prazer em trabalhar com alimentos orgânicos, infelizmente isso ainda não é uma realidade acessível para a maioria da população, o que seria ideal… O comércio responde diretamente aos anseios da sociedade, por este motivo cada um de nós pode ajudar a fazer a diferença. Se começarmos a consumir alimentos com mais qualidade, vamos criar uma maior demanda fazendo com que a oferta destes produtos aumente, assim como seus preços ficarão mais baixos.

Meu trabalho como Chef está muito além de criar ou seguir receitas, a preocupação com a saúde do meu cliente começa antes mesmo de comprar os ingredientes. Seja por motivos de saúde, onde existe alguma restrição alimentar, ou apenas para manter um alto padrão gourmet na preparação, existem cuidados que devem ser observados na hora da manipulação para evitar contaminar os alimentos e também na conservação que deve ser feita seguindo uma série de recomendações sanitárias.

Caso queira saber mais detalhes sobre esses cuidados, procure o site www.anvisa.gov.br.

Muita gente negligencia as revisões periódicas do veículo e acabam gastando o triplo do valor para consertar depois que fatalmente acaba quebrando. Nosso corpo não dispõe de peças de reposição com tanta facilidade, por isso não espere até seu organismo entrar em colapso para tentar reverter o processo, trabalhe na prevenção, faça exames regulares, exercite-se e se precisar fazer qualquer tipo de re-educação alimentar, procure um profissional qualificado.

Matéria escrita para o Jornal A Cidade Ubatuba

jornal_a_cidade_materia_30072016

Festa_Pirata_pipoca

Festa Infantil – Tema Pirata

Aniversário de criança é como a realização de um sonho e o que importa é vivê-lo como se fosse realidade… Quando todos entram no clima, aderem à brincadeira, tudo fica perfeito.

Assim foi o aniversário do Matheus, que fez 6 anos com direito a chapéu, bandana, espada, brinco de Pirata e uma mesa lindamente decorada por Iasmin da DecorArt. E já que ficamos por conta da comida, não poderíamos ser indiferentes ao tema escolhido com tanto carinho por ele e por sua linda família, então, tudo foi decorado de acordo, com bandeiras e caveiras.

A escolha do cardápio ficou por conta do papai Leonardo, que não dispensou uma comidinha gourmet mais elaborada e quentinha para espantar o frio.

Festa_Pirata_pipoca

Como entrada servimos uma saborosa pipoca feita no Ghee (manteiga sem lactose) e temperada com sal do Himalaia, servida em barquinhos-origami (dobradura) de papel reciclável.

Festa_Pirata_Lanche_atum

Em seguida servimos mini lanche natural, com patê leve de atum, feito com cream cheese e ervas finas frescas, cenoura ralada e alface americana, confeitado com tomate cereja.

Festa_Pirata_buraco_quente

O Buraco quente foi feito na hora recheado com peito de frango desfiado ao molho de tomate caseiro e cream cheese, servido quentinho em mini pães de sal, assados poucas horas antes da festa começar, simplesmente delicioso.

Festa_Pirata_escondidinho_batata_salsisha

O campeão em elogios foi o escondidinho de salsicha, feito com purê de batata inglesa e batata doce, salsicha ao molho de tomate caseiro e batata palha, servido em copinhos transparentes. Para garantir que estivessem quentinhos, montamos todos durante a festa, da panela diretamente para a mesa.

Festa_Pirata_hamburguer

O mini hambúrguer fechou com chave de ouro os “quitutes” salgados, fazendo uma linda homenagem ao aniversariante 😉

Festa_Pirata_garrafinhas_sucos

Para as crianças se refrescarem durante as brincadeiras, divertidamente desenvolvidas pela turma da Tia Peteca, suquinhos naturais de abacaxi com hortelã, laranja com morango e suco integral de uva, servidos em garrafinhas personalizadas com o tema da festa.

Festa_Pirata_personal_chef

E chegou a hora dos parabéns, o momento mais esperado da festa… Para acompanhar os lindos bolos da Dona Cida, fizemos mouse de limão com paçoquinha servidos em copinhos transparentes, fazendo uma alusão à areia da praia, brownie com doce de leite, mini-torta folhada de morango e os tradicionais brigadeiros e beijinhos.

Tudo tão gostoso que nem deu tempo de registrar :\

Mas tudo bem, o que importa, depois de horas de preparação e trabalho duro, é ver a satisfação no rosto de cada um, principalmente das crianças… E com essa lua linda no céu, não dá para reclamar de nada rs.

Festa_Pirata_lua_intense

Agradecemos a oportunidade e até a próxima.

workshop_ubatuba_palmito_pupunha_manteiga_ervas

Workshop com Maria Capai

workshop_ubatuba_maria_capai

O mais importante de qualquer confraternização é a comida 😉 rs. Há quem discorde e eu respeito isso, mas para quem ama cozinhar e comer, a comida tem que ser no mínimo boa… E no Workshop de Maria Capai – digamaria.com – teve gente legal, boa conversa, clima agradável, ambiente lindo – mérito da proprietária do Ateliê Terra Cerâmica Malu Ramos – e comida deliciosa.

workshop_Ubatuba_atelie_terra_ceramica

Acredito que a simplicidade foi o tempero mais marcante durante todo o workshop, principalmente pela pró-atividade de alguns em ajudar no preparo e pelo fato de terem se interessado pelas histórias alheias, o que tornou a integração bem natural.

O cardápio escolhido por Maria Capai foi muito bem pensado, com a utilização de produtos nativos, da época e alguns orgânicos da rede agroecológica de Ubatuba. Alguns presentes fazem parte dessa rede e nos presentearam com um pão integral feito com grãos, realmente muito bom.

workshop_ubatuba_tomates_cebola_limao

Começamos a confecção do jantar pela sobremesa, mas claro que só comemos no final rs. Por mais que se domine qualquer assunto hoje em dia, sempre existe uma novidade ou segredinho que podemos aprender, o chantili com iogurte natural foi uma ideia ótima, ficou leve e saboroso, com a massa folhada e o abacaxi compôs uma tortinha linda e deliciosa.

workshop_ubatuba_chantilly_abacaxi_massa_folhada

Os espetinhos de palmito pupunha grelhados em manteigas de ervas finas foi uma brilhante opção de entrada, saboroso e rápido.

workshop_ubatuba_palmito_pupunha_manteiga_ervas

Ah, o camarão, eu amo… E o camarão branco é muito macio e cheio de sabor, combina muito com leite de côco e foi realmente marcante apresentá-lo com arroz de gengibre.

workshop_moqueca_camarao

Obrigada Maria Capai pela oportunidade, nós da Intense Gourmet aproveitamos muito, um grande beijo!

workshop_Ubatuba_roberta_mariana_maria

receita-polenta-com-molho-de-carne

Polenta Especial

receita-polenta-com-molho-de-carne_edu

Há 7 anos encontrei alguém para amar… e esse alguém ajudou a tornar-me quem eu sou, a descobrir meu dotes e enfrentar tudo para fazer o que gosto. E um de seus primeiros pedidos culinários (rs) foi Angu com Carne Moída 😐

Angu em São Paulo é feito com milho fresco batido e refogado como um creme de milho rústico (amoooo rs), mas no Rio de Janeiro a polenta é angu.

Como um ser simples, mas com gostos complexos, em todos os seus aniversários ele me pede de presente, polenta mole com carne moída. Já vou me preparando, dia 25 está chegando 😉

Parabéns meu amor! Que venham muitas e muitas polentas ainda em nossas vidas!

receita-polenta-com-molho-de-carne

Ingredientes:

300g carne moída
3 tomates para molho
150g de fubá mimoso
1L de água
200g de mussarela ralada
Alho e cebola a gosto
Sal e temperos a escolha

Modo de preparo:

Polenta: Misturar a água e o fubá ainda frios (dê preferência ao fubá semi cozido, o sabor é melhor), até ficar um liquido homogêneo. Em uma panela, de preferência alta, frite um pouco de alho em azeite e vá acrescentando a mistura de fubá e água aos poucos para não empelotar, se tiver um fue para mexer é melhor. Mexa até engrossar, tempere a gosto e deixe apurando até perder o gosto do fubá cru. Este fica cremoso, como mingau.

Molho: Frite bem a carne em azeite, com cebola e alho a gosto. Faça o molho de tomates natural, conforme já publicado anteriormente.

Em uma travessa coloque a polenta, cubra com o molho e a mussarela, leve ao forno alto para gratinar por 20 min.

Esta receita serve 4 porções. Bom apetite !

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

panqueca_doce_com_aveia_mel_banana_iogurte

Panqueca de Aveia com Banana

panquecas_com_banana_e_aveia

Não é novidade que a banana é a fruta queridinha dos brasileiros. Vinda do sudeste asiático, possui algumas variedades e é o quarto alimento mais produzido no mundo, cada unidade tem em média 90 calorias e 22g de carboidrato. Quem pratica esportes sabe de sua importância por ser rica em potássio, ajudar a prevenir câimbras,  combate dores musculares e baixa a pressão arterial. Possui ainda cálcio, vitaminas A, C, B1, B2, B6 e B12, magnésio, ferro, ácido fólico e açúcares naturais, que com a junção das fibras também geram energia, o triptofanato, que produz a serotonina que relaxa e deixa a pessoa bem humorada, sendo assim indicada para pessoas que sofrem de depressão, a inulina, uma substância que contém bactérias que ajudam na digestão. Tira os efeitos da nicotina, ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, ameniza as dores do estômago, combate o cansaço, prolonga a sensação de saciedade depois de comida e combate a insônia… Ufa, cansou? Coma uma banana 🙂

E o que é mais tradicional para se comer com a banana? Claro, a aveia, que favorece a depuração completa das toxinas do organismo, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, contribui na redução dos ácidos biliares melhorando a digestão, possui proteínas de grande valor, é anticancerígena, boa para o coração, ajuda o sistema nervoso central, previne problemas de tireoide e osteoporose, além de tudo isso é uma grande aliada nos tratamentos de beleza e riquíssima fonte de energia.

panqueca_doce_com_aveia_mel_banana_iogurte

A pedido da jornalista Ligia Gielamo Oliveira, criei esta receita de panqueca doce. Uma pequena contribuição para sua matéria sobre gastronomia no portal Disney Babble (Uol) na qual é repórter.

Esta receita com certeza vai agradar crianças, jovens, adultos e idosos; principalmente o público fitness pelo grande valor nutricional, sem lactose e sem glúten.

panqueca_de_aveia_com_banana

Ingredientes:

Massa
1 banana prata (pode ser nanica)
1 colher (sopa) de aveia em flocos finos (pode ser aveia inteira ou farinha de aveia)
1 colher (sopa) leite sem lactose (pode ser leite normal, iogurte ou água)
Ghee (manteiga clarificada sem lactose) ou óleo de de sua preferência

Acompanhamentos:
1 castanha do pará
1 castanha de caju
1 banana prata (ou nanica)
Mel (ou melado de cana de açúcar) *
Iogurte (sem lactose ou normal)
Aveia

*Ao utilizar mel, verifique a procedência e tente sempre utilizar mel puro (cru).

Modo de preparo:

Amasse a banana com um garfo, misture 1 colher de aveia e 1 de leite. Mexa bem até formar uma massa uniforme. Em uma frigideira antiaderente aquecida, coloque o ghee ou um fio de óleo (experimente com óleo de côco) e deposite suavemente uma colher da massa para ir espalhando aos poucos até formar uma bolinha (+/- 5 cm de diâmetro),  deixe grelhar bem até dourar e vire cuidadosamente com uma espátula. Repita até acabar a massa.

Sirva-as num prato, cobertas com o mel e disposta ao lados dos demais acompanhamentos.

Dicas: Pode ser feita uma única panqueca, recheada com mel e banana picadinha. Enrole ou dobre como crepe. Ou utilize forminhas como de coração, estrela, meia lua, pois desta forma agradará mais as crianças.

Esta receita rende 4 mini panquecas. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

panqueca_doce

rice_sushi

Arroz para Sushi

arroz_sushi

 A internet nos aproxima tudo, lugares, amores, amigos, inimigos (rs), estudos, políticas, hábitos, culturas, receitas… Mas todo cuidado é pouco, pois existem muitas informações desencontradas, maliciosas, cheias de opiniões. Longe de mim julgar algo ou alguém, mas nem tudo que se lê ou vê na internet é confiável.

No caso do nosso querido arroz japonês para sushi, nem tudo está perdido (rs), afinal não dá para mudar muito, mas cada um acaba dando sua personalidade, seu toque.

A receita que vou ensinar hoje tem uma explicação um tanto lógica para se aproximar ao máximo possível do arroz avinagrado que teve sua origem no Japão.

Arroz
Ingredientes:

1 xícara de arroz japonês (de preferencia grão curto)
1 xícara de água

Modo de preparo:

Lavar o arroz, sem esfregar muito para não quebrá-los, até a água ficar clara. Deixá-lo de molho por 30 min (processo importante para o arroz liberar seu aroma natural). Se possuir uma panela de arroz (Suihanki), basta colocar o arroz já escorrido, acrescentar 1 xícara de água em temperatura ambiente e deixar cozinhar até o botão cozimento desarmar. Mas se for fazer no fogão, coloque arroz já escorrido em uma panela com 1 xícara de água em temperatura ambiente e ao levantar fervura, abaixe o fogo, tampe bem a panela por 15 min. Desligue o fogo e deixe descansando por mais 10 min.

Molho Su (Tempero para o arroz)
Ingredientes:

2 colheres (sopa) de vinagre de arroz ou tempero para sushi
2 colheres (sopa) de saquê licoroso
1 colher (sopa) de açucar
1/2  colher rasa (sopa) de sal

Modo de preparo:

Misture tudo em uma panela, leve ao fogo até o açucar derreter bem, não havendo necessidade de ferver.

Deixar o molho esfriar e misturar ao arroz ainda quente, em uma bacia de plástico. Espalhe o máximo possível para que o arroz esfrie e não empape. Cobrir com um pano (perfex) úmido para não ressecar o arroz.

Ótimo sushi a todos… Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

sushi_nigiri

A História do Sushi

sushi_nigiri

Quando comecei a trabalhar com a culinária japonesa, o maior problema que enfrentei não foi carregar uma caixa de salmão de 20kg ou cozinhar um polvo de 15 kg e sim o preconceito que envolve o ritual de preparo da comida feita por uma mulher. Me diziam com muita frequência:

– mas você é mulher, não pode nem tocar no peixe, sua mão é quente…

As pessoas ficavam muito surpresas ao me verem com minha yanagi (faca) cortando uma linda fatia de sashimi, mas surpresos ainda ficavam os clientes que pediam que o “Sushiman” fosse até mesa para agradecer e eu aparecia… Mas era bom, pois nesse momento eu conseguia explicar que não era bem assim, que a história é apenas uma história e que muita coisa se perde ou se modifica ao percorrer um longo caminho (uma metade do globo) até aqui. Se quiserem saber, o nome Sushiman é coisa para americano ver (rs), pois o nome correto de quem faz sushi é Itamae-san ou Sushi-a-san, e mulher pode sim manusear o peixe.

yanagi

Na história que vou transcrever a seguir, retirada do Wikipedia, conta que as barracas que vendiam as comidas rápidas, os sushis, eram nas ruas e por motivos óbvios de segurança, eram os homens que o faziam; já em suas casas, os sushis (normalmente consumidos em dias festivos) eram feitos por suas mulheres.

História do sushi – As suas origens remontam ao século IV a.C no Sudeste Asiático. Utilizava-se então uma porção de arroz cozido para conservar o peixe salgado através da fermentação do arroz. Meses depois, o arroz era descartado e o peixe consumido. A origem é desconhecida, mas tornou-se famosa a partir da culinária japonesa.

Origem – O Japão retira do mar os principais alimentos que compõem a sua cozinha. Os peixes, as algas e os frutos do mar estão presentes em praticamente todos os pratos da culinária japonesa. As terras são montanhosas e são poucos os locais onde é possível desenvolver a agricultura. O arroz é uma cultura de alta produção em áreas pequenas.

O sushi é um alimento que tem origens remotas. Antigamente, no Japão, os peixes para serem transportados para outros lugares eram conservados no arroz cozido. Os japoneses sabiam que o arroz liberava o ácido acético e láctico que garantiria a qualidade por mais tempo. Assim, retirava-se a cabeça e as vísceras do peixe e o filé era conservado salgando-o e acondicionando-o entre camadas de arroz, onde o peixe fermentava naturalmente, adquirindo um sabor ácido. A técnica também era usada pelos pescadores que ficavam pescando em alto mar, criando-se assim o sushi prensado.

A técnica de conservação do peixe foi, aos poucos, transformando-se num prato, e o sabor ácido consequente da fermentação foi substituído por ácido acético, popularmente conhecido como vinagre. Finalmente, o peixe e o arroz com vinagre passaram a contar com o shoyu, enriquecendo ainda mais o seu sabor.

Por volta do século XIV, os japoneses, grandes apreciadores de arroz, passam a consumir não só o peixe como também o arroz, antes que este fermentasse. Surge assim o namanarizushi, que originou os tipos de sushi conhecidos na atualidade.

No período Edo (séculos XVII a XIX), o arroz passa a ser temperado com o vinagre e o peixe, devido à fartura de pescados e frutos do mar na baía de Tóquio, passa a ser consumido cru e fresco. Surgiu assim o hayazushi.

Preparado basicamente com arroz, peixes e frutos do mar, o sushi tornou-se moda em vários países do Ocidente, por seu sabor exótico e agradável e por ser reconhecido como uma das iguarias mais saudáveis do mundo.

yatais_japao

Etimologia – O termo conhecido como sushi é japonês. É ainda escrito em kanji (carateres chineses) para os pratos chineses antigos que carregam pouca semelhança com os sushi de hoje.

Sushi no Japão – No início do século XIX, quando Tókio ainda era chamado Edo, surgiram em suas ruas os Yatais, barracas onde a população se alimentava rapidamente. Nessa época, surge o niguirizushi, o casamento perfeito do oniguiri (bolinho de arroz) e do peixe cru. O niguirizushi é também chamado de edomaezushi, porque eram utilizados pescados, frutos do mar e algas retiradas da baía de Tókio, produtos típicos de Edo.

Hanaya Yohei, considerado o primeiro sushiman da história, tornou-se famoso ao aperfeiçoar o sabor, a forma e a apresentação mais simples do sushi, ou seja, introduziu o costume de saboreá-lo com as mãos, sem o uso do hashi.

Em 1923, ocorreu o grande terremoto de Tókio, que fez com que muitos sushimen abandonassem a cidade e retornassem às suas províncias de origem, propagando o sushi por todo o país.

A partir de 1980, nos Estados Unidos, difunde-se a idéia de que a cozinha japonesa, especialmente o sushi, é saudável, o que causou o chamado “sushi boom” por todo o mundo, com a abertura de sushi-bares, rodízios de sushi, utilização de robôs na sua produção etc.

O sushi contemporâneo caracteriza-se pela oferta de novos tipos de sushi com a adoção de elementos culinários próprios de cada país, aliados à técnica e à inspiração dos sushimen. De acordo com o chef Carlos Watanabe, “o sushi contemporâneo, ou fusion, surgiu nos países cuja identidade gastronômica não estaria enraizada em culturas gastronômicas muito rígidas, permitindo experiências inusitadas, que aliam a cultura tradicional com a cultura local e suas diversas influências, atraindo cada vez mais pessoas de paladares ecléticos e ávidos por novas experiências”.

Sushi no Brasil – Como todos os aspectos da cultura a culinária recebe a influência da cultura local. O sushi tradicional também recebe a interferência da culinária brasileira. É muito comum verificar que os sushiman desenvolvem modalidades de sushis com característica próprias.

Ubatuba Food Park

ubatuba_food_park

Tivemos o prazer de visitar o evento Ubatuba Food Park hoje e me senti na obrigação de compartilhar com vocês.

food_truck_ubatuba_sp_ 012

Opções muito interessantes pra quem gosta de novidades como a deliciosa coxinha de feijoada ou coxinha de moqueca, iguarias que conseguem provocar sensações tanto no paladar quanto no olfato ativando nossas memórias gustativas imediatamente.

irmaos_coxinha

Também têm as tradicionais coxinhas de frango e de carne, mas o legal é experimentar o inusitado e surpreender nosso cérebro.

os_poderovos

Experimentamos também “OS PODEROVOS” 30 centímetros de um lanche surpreendente com molho barbecue que combina muito bem no conjunto.

food-stadium

Os croquetes do Food Stadium também estavam sequinhos, crocantes, ganhamos até uma cortesia generosa da equipe, muito obrigado à todos que foram muito educados e simpáticos.

voila_food_truck

O espaço possui dois estacionamentos, uma vista maravilhosa do mar, mesas de bilhar, totó, espaço kids, enfim, minha família passou uma ótima tarde, quem estiver na cidade ou principalmente quem mora por perto, vale à pena prestigiar até mesmo para que o mesmo possa se repetir outras vezes.

ubatuba-food-park

Shrimp with chayote

Camarão com chuchu

camarao_com_chuchu

Ah que saudades que estava de minhas comidinhas rs… Apesar de adorar dar notícias e dicas, compartilhar minhas experiências, as receitas que me motivam.

E a receita de hoje é um encanto para os olhos e uma explosão de sabores para o paladar, principalmente para quem não gosta de chuchu, dizendo que não tem gosto de nada. Bom, vamos aos fatos:

O chuchu é um fruto de uma trepadeira que, por ser resistente a diversidade de condições climáticas acabou difundindo-se em todo o mundo. No Brasil o chuchu é facilmente encontrado, já que cresce em praticamente qualquer lugar que for plantado.

Quem olha o chuchu com aquela aparência “exótica”, sem cor atrativa, sem cheiro e – dependendo de seu preparo – sem gosto, certamente não imagina que encontraria ali algo do qual pudesse se beneficiar. No entanto, a prática mostra justamente o contrário: o chuchu é rico em nutrientes, como as vitaminas A, C e do complexo B, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio e outros minerais, além de muitas fibras; antioxidantes, estimulantes, fortalecedor, diurético, entre outras.

Também é importante para deixar pele e cabelos bonitos, além de auxiliar no emagrecimento, já que um metabolismo adequadamente rápido estimula a queima de calorias. Por falar em caloria, o valor calórico do chuchu é baixíssimo: apenas 30 calorias para cada 100 g do fruto, o que faz dele um aliado da dieta para quem busca emagrecer de forma saudável, reduz a pressão arterial e dá mais energia.

Para manter as propriedades do chuchu, evite cozinhá-lo em muita água por muito tempo, assim como fritá-lo. O ideal é cozinhá-lo em pouca água ou até mesmo refogá-lo em um fio de azeite. Fiquem a vontade para preparar receitas diversas com ele, como omeletes, saladas, sopas, cremes, salgados e suflês.

camarao_com_chuchu_receita

Ingredientes:

300g de camarão 7 barbas (limpos)
1 chuchu médio
2 tomates italianos
2 colheres (sopa) azeite
1/2 limão
1 dente de alho
Pimenta do reino branca
Orégano
Sal
Coentro
Cebolinha

Modo de preparo:

Tempere o camarão com sal, pimenta do reino moída e o suco do 1/2 limão e deixe descansando por 10 minutos. Em uma frigideira doure o alho no azeite e refogue o camarão (antes de refogar, escorra o caldo do limão). Não mexa, deixe dourar, vire-os sem mexer muito e deixe dourar do outro lado. Com uma escumadeira retire somente o camarão, deixe na frigideira o caldo produzido por ele, acrescente os tomates cortados em cubos, tempere com o restante dos temperos, inclusive o coentro. Coloque 200ml de água e deixe ferver, acrescente o chuchu sem casca cortado em cubinhos de 2cm. O chuchu vai cozinhar no molho de tomate, vá acrescentando água aos poucos conforme for secando, até o chuchu ficar cozido, mas cuidado para não colocar muita água. Coloque o camarão apenas para esquentar e desligue. Enfeite com as cebolinhas picadinhas.

Sirva como desejar, arroz branco, macarrão ou até um cuscuz marroquino. Eu escolhi servir com pão tipo francês com gergelim, gratinado com queijo mussarela.

Esta receita fiz com o camarão 7 barbas por ter um sabor mais acentuado, mas pode ser feito com qualquer tipo e tamanho.

Esta receita rende 2 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

ubatuba_expo_machine

Ubatuba Expo Macchine

ubatuba_expo_machine

Começou sábado 05/09/2015 o evento Ubatuba Expo Machine no Centro de Convenções de Ubatuba, uma ótima opção para se distrair e degustar algumas guloseimas na praça de alimentação que foi montada exclusivamente com Food Trucks.

buraco_quente_food_truck

O primeiro Food Truck que visitamos foi o do pessoal da BuraCo. (Buraco Quente Food Truck), experimentei os lanches com carne seca, com carne moída e batatas temperadas, todos muito bem temperados e saborosos, mas o que me impressionou de forma geral foi a limpeza nas áreas de manipulação e no caso do buraco, havia até mesmo um sistema para fazer os pedidos, máquinas de cartão e guardanapos personalizados.

primus_food_truck

O segundo que experimentamos foi realmente o que mais marcou, um hamburguer suculento de maminha, queijo provolone no espeto envolto em bacon, mini-pão australiano e molho de mostarda e mel, quem faz regime vai abrir uma excessão por aqui… Parabéns pelo atendimento que em todos os casos foi feito diretamente pelos proprietários.

bike_food_tata_beer

Na praça de exposição de automóveis antigos e motocicletas, conhecemos o pessoal da TATA BEER que vende cervejas importadas, por mais que já tenhamos experimentado uma vasta variedade, sempre encontramos uma novidade que vale à pena degustar. Zé Luís, feliz proprietário da Tatá, confessou que está gostando muito e que está com dificuldades para organizar sua agenda para conseguir estar presente em todos os eventos e feiras, que em São Paulo já são comuns. Pra quem está pensando em empreender é uma opção com baixíssimo investimento, claro este mercado também corre um grande risco de sofrer uma saturação dento de 3 a 5 anos; Ou não; Quem sabe? … Tomara que não né? rsrss

la_fora_food_truck

Voltaremos amanhã para visitar o La Fora Food Truck, o evento vai até Segunda feira então dá tempo de você também vir prestigiar.

hamburguer_lab_food_truck

Hamburguer LAB Food Truck também vai ficar pra amanhã, apesar do tempo cinza, a cidade já está cheia e este feriado promete muita correria. Parabéns pela iniciativa da COMTUR.

entretenimento_infantil

Haviam também opções para os pequenos se divertirem nas mini aeronaves, espaço para pintura, exposição de ítens antigos e até um show de Wheeling na área externa.

wheeling_ubatuba

chef_thiago_chef_roberta_ubatuba

Cozinha à 4 Mãos (Ubatuba)

chef_thiago_chef_roberta_ubatuba

Estou muito feliz de ter participado do evento Cozinha à Quatro Mãos, no Café Maori dividindo a cozinha com meu amigo Chef Thiago. Pra quem não recebeu o convite abaixo e deseja ser informado sobre os próximos eventos por e-mail, basta digitar seu nome e e-mail no menu ao lado e enviaremos uma NewsLetter sempre que houverem novidades, também existe a opção de seguir nas redes sociais, mas o e-mail realmente é o mais eficiente.

pimenta_dedo_de_moca

O ambiente é muito gostoso, trata-se de um mini-mall com lojas ao redor (Lojas do Farol) no Centro Histórico de Ubatuba, o nome do Bairro é Itaguá, têm uma área Gourmet no centro do mall ao ar livre, que proporciona um contato com a fauna muito ativa na região devido à extensa mata Atlântica que ainda possui uma área bastante preservada.

coruja

Esta imensa coruja e diversas outras aves participaram harmônicamente do evento conosco.

chef_roberta_ubatuba

Escolhemos para este dia, como prato principal o famoso Yakissoba, por ser um prato de preparo rápido, super nutritivo e delicioso. O prato têm sua origem na cultura Chinesa, mas esta receita em especial aprimorei durante 6 anos em meus restaurantes, ouvindo opiniões dos clientes, adaptando ao nosso clima e paladar… Esta receita com gengibre então, hummm

yakissoba_misto

Já conhecí muitos críticos de gastronomia, dependendo de sua cultura, país de origem ou até mesmo experiências de vida, desenvolvem-se opiniões e linhas de pensamentos muito distintas, por isso sempre que preciso de uma opinião imparcial, observo a reação do julgamento mais sincero que existe que são as crianças e ADOOOOOOROOOOO !

amigos_maori_cafe_ubatuba

Com essa gente miúda não têm jeito, eles amam ou odeiam rsrsrs

yakissoba_ubatuba

Chega pra lá vovó, vou ajudar você a comer :))

Rogeria_Soraya_Muamba_Chic_Ubatuba

Tive o prazer de conhecer também a Soraya e a Rogéria, sócias das lojas Muamba Chic que também prestigiaram o evento, se alguém estiver sem ânimo, venha bater um papo com a Soraya, o alto astral dela contagia e é claro, você vai acabar comprando alguma coisa rsrsrs

convidados_ilustres_ubatuba

As vezes dá até pra esquecer que estamos trabalhando. Olha só que gracinha apareceu, deve ter sido o cheirinho bom rsrsrs

thiago_maori_cafe_itagua

A equipe da linda loja CAMARIM também nos prestigiou, obrigada Irania Santos pelos elogios, com certeza faremos novas receitas em breve em frente à sua loja.

cozinha_maori_cafe_ubatuba Esse foi meu”escritório” hoje pessoal, produtos frescos são o segredo de qualquer receita, parabéns Maori Café (Chef Thiago)

carla_ricardo_alitzah_store_ubatuba

Também passaram por aqui os proprietários da ALITZAH STORE, também muito receptivos e simpáticos, na loja deles você encontra grandes marcas como Arezzo, Santa Lolla, Raphaella Booz entre outras, vale à pena visitar, tudo isso em um só lugar…

rastafari_ubatuba

Espaço Gourmet – Lojas do Farol, Itaguá, Ubatuba – SP

cozinha_4_maos_ubatuba

Fechamos então o serviço com chave de ouro, tudo correu perfeitamente bem, parabéns à equipe Maori que se mostrou super organizada, limpa e rápida.

Obrigada também pelos vídeos que foram gravados durante o evento, ainda não tive tempo de editar e converter todos para publicar no site, mas guardei com muito carinho.

Um beijo no coração de todos vocês, Roberta Manoela

Convite – Maori Café (Ubatuba)

cozinha_4_maos_maori_cafe_ubatuba

Este convite é para você que curte minha página. O Maori Café Gourmet, que fica no Shopping Itaguá, em Ubatuba – SP está sob a direção de um novo Chef que traz em sua bagagem juntamente com suas facas, a experiência de ter atuado por nada menos do que 10 anos imerso no mundo da Culinária Européia.

Chef Thiago convida para sua cozinha, amigos de diversas partes do Globo, com expertise em diversos segmentos da gastronomia, para dividir sua cozinha em um evento onde experiências únicas serão compartilhadas.

Para quem não conhece a Cultura da Cozinha Maori, esta é uma ótima oportunidade de trocar idéias e fazer novos “green friends”. Chef Thiago, ao contrário da máquina da gastronomia atual, busca preferencialmente adquirir seus ingredientes com pequenos produtores locais, oferecendo aos clientes produtos livres de agrotóxicos ou qualquer outra forma de mutação transgênica hoje em dia cada vez mais comuns.

Estarei prestigiando este evento neste sábado 29/08/2015 no Maori Café Gourmet, situado no Centro Histórico de Ubatuba, se não souber chegar, basta clicar no mapa do seu celular e seguir as orientações via GPS e venha curtir conosco à partir das 11h.

itagua_ubatuba_sp

O restaurante continua funcionando, por isso deixei o endereço aqui pra vocês conseguirem chegar, se quiserem ver algumas fotos e vídeos deste evento, basta clicar aqui para ver a postagem feita ao término…

kitchen_heart_house

Cozinhar é amor !

cozinha_coracao_casa

Acredito que todos já ouviram algo como: Cozinhar é um ato de amor… E é verdade.

Se cozinhar é amor, a cozinha é o coração, que tem como função “bombear vida” para todo o sistema complexo composto por pessoas, denominado casa. Afinal, comida é o que nos move, de diversas formas e por inúmeros motivos. Seja apenas apreciando ou fazendo, o que importa é seu valor em nosso cotidiano.

Não sigo nenhum tipo de alimentação (vegana, vegetariana, macrobiótica etc), mas tenho algumas predileções, a orgânica é uma delas. Apesar de nem sempre conseguir encontrar ou resistir a algumas besteirinhas do dia a dia, o que na minha opinião faz parte da vida.

Elaborar, criar ou recriar um prato nem sempre é uma tarefa fácil e agrada a todos, mas sem dúvida é um prazer. E eu faço por que amo e vivo disso.

Todas as receitas deste site foram feitas, provadas e fotografadas por mim e minha família. Já houveram as que fiz e não gostei, por isso não foram publicadas.

Espero que gostem, caso tenha alguma sugestão de prato para eu fazer e publicar, me enviem um email, será ótimo atender a pedidos. 😉

beans_with_zucchini

Feijão com Abobrinha Italiana

Farofa_Bacon_Linguica_Frango_receita

Não é a toa que amo feijão, qualquer um: carioca, preto, de corda, jalo, branco, rosado, fradinho, rajado, bolinha… São tantas as variedades e formas de fazer que me divirto criando e inovando o seu sabor.

O feijão, elemento típico da culinária brasileira, não só mistura sabores como também é uma fonte rica em benefícios para a saúde humana. Além de possuir nutrientes essenciais como vitaminas (a maior parte do complexo B), ferro, cálcio e proteínas, que estão presentes em quantias que podem até substituir os produtos animais, o feijão também é um recurso terapêutico. O ferro contido nele ajuda na recuperação de anemias, a fibra da casca do feijão ajuda a regular o funcionamento do intestino, e o cálcio ajuda na recuperação da osteoporose. Não bastasse isso, o feijão ainda é um alimento fácil de ser encontrado.

Nesta receita usei o feijão carioca (o mais consumido em nosso país e uma boa opção para inibir a diabete) e abobrinha italiana, que é um legume rico em fósforo, cálcio, ferro, vitamina A, vitaminas do complexo B e fibras, sendo esse último importante para as funções intestinais.

Como acompanhamento, servi uma linguiça de frango, farofa de bacon com cebola caramelizada e queijo canastra. Combinação perfeita, não acham? Então, mãos a obra.Farofa_Bacon_Linguica_Frango

Ingredientes:

2 xícaras de feijão cozido
1 abobrinha italiana
2 dentes de alho
2 colheres (sopa) de azeite
1 colher (chá) de coloral
Orégano
Pimenta rosa
Sal

Modo de preparo:

Doure o alho picado no azeite e refogue por 5 minutos a abobrinha cortada em cubos de +/- 2cm, mexendo sempre. Coloque o feijão (se tiver sem caldo, acrescentar uma xícara de água) e o restante dos temperos. Deixe ferver até o caldo engrossar.

Esta receita rende 4 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

batata_doce_rustica_brocolis

Batata doce assada (Rústica)

batata_doce_rustica_brocolis

#jaquetanamoda 😉

A batata doce está em alta, principalmente por quem pratica atividades físicas, uma vez que é um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que sua absorção é mais lenta, liberando glicose na corrente sanguínea aos poucos e sem estimular muito o hormônio chamado insulina (responsável pelo aumento da fome e pelo acúmulo de gorduras). Rica em fibras (ajuda a promover um sistema digestivo saudável), ela também é fonte de ferro, vitamina C e potássio, além de apresentar alto teor de vitamina E, contém vitamina A e C (antioxidante e anti-inflamatório).

O brócolis, um dos alimentos que mais gosto, é uma rica fonte de vitamina C e fibras alimentares. Também é uma excelente fonte de beta-caroteno e proteína, além disso é rico em vários minerais tais como: o Magnésio, Cálcio, Ferro e Zinco. Tem poucas calorias, apenas 35 por 100 gramas de sua porção.

Uma refeição completa, ainda mais com alho assado, que é excelente para a digestão eliminando os resíduos do organismo. Ótima combinação, não acham? Então vamos ao que interessa…

batata_doce_rustica_brocolis_receita

Ingredientes:

2 batatas doces médias
200 gramas de brócolis ninja
1 cabeça de alho
1 ramo de alecrim
Pimenta do reino branca
Orégano
Azeite
Sal

Modo de preparo:

Lave bem as batatas doces em água corrente, pois serão feitas com a casca. Corte em rodelas com a largura de 2 dedos e depois ao meio, para ficarem em formato de meia lua. Coloque em uma panela com água e cozinhe, depois de levantar fervura, por 6 minutos. Ponha os raminhos de brócolis em um escorredor de macarrão e escorra a água das batatas sobre eles, assim já escalda os brócolis, o que ajuda na hora de assá-los.

Em uma assadeira já untada com azeite, disponha as batatas e os brócolis devidamente secos, tempere com o orégano, sal, alecrim e a pimenta branca. Enrole a cabeça do alho em papel alumínio e coloque na assadeira também. Ponha no forno pré-aquecido à 230° por 40 minutos.

O tempo e a necessidade de virar as batatas, varia de acordo com a potência de cada forno, fique de olho.

Quando terminar, retire o alumínio do alho. Separe os dentes e aperte um a um em um potinho, ele estará bem molinho como uma massinha. Tempere com azeite e sal, e terá um ótimo patê para acompanhar sua refeição.

Esta receita rende 2 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Rice_balls_ground_beef

Bolinho de arroz com carne moída (tipo hambúrguer)

Bolinho_arroz_Carne_moida

O bolinho de arroz é um clássico! Quem nunca comeu? Eu adoro, mas como não gosto muito frituras fiquei anos sem comer, até descobrir esta maravilha grelhada.

Não gosto de jogar comida fora, não faz bem para o bolso nem para a consciência, então guardo qualquer restinho de arroz no freezer, até ter uma quantidade boa e faço como prato principal. O tradicional é ótimo, mas experimente misturar legumes ralados ou carnes, fica simplesmente delicioso.

Para esta receita usei carne moída e uma cobertura de molho de tomate caseiro (receita aqui), para ficar com “cara” de hambúrguer. Como acompanhamento fiz batatas e abobrinhas chips (receita aqui). O gengibre doce foi um bônus, qualquer dia coloco a receita 😉

Bolinho_arroz_Carne_moida_receita

Ingredientes:

2 xícaras de arroz pronto
300g carne moída crua
2 ovos
1 dente de alho
1 cebola
Orégano
Cebolinha e Salsinha
Sal

Modo de preparo:

Caramelize a cebola, cortada em meia lua, numa frigideira em fogo baixo. Coloque todos os ingredientes em uma bacia, inclusive a cebola caramelizada e mexa com uma colher até misturar bem. Não vai ficar uma “massa” por que o arroz já está cozido, mas fica firme a ponto de conseguir fazer os hambúrgueres com as mãos. Grelhar em uma frigideira de teflon com um pouco de azeite, deixe dourar bem e vire para dourar do outro lado. Sirva com o molho em cima.

Com legumes ou arroz puro já não dá para moldar com as mãos, então, com auxílio de uma colher coloque uma boa quantidade na frigideira e com as costas da colher, amasse devagar para achatar até obter a altura desejada.

Esta receita rende 6 unidades. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Naked_Cake_Corn

Naked Cake de Milho

Naked_Cake_Milho

O milho é um dos cereais mais consumidos no mundo, seu consumo proporciona vários benefícios à saúde, principalmente pelo fato de que, ao contrário do arroz e do trigo, o milho conserva sua casca. A casca do milho é uma rica fonte de fibras, importantíssimas para a manutenção do ritmo intestinal, além disso é rico em carboidratos, proteínas, vitaminas (principalmente B1 e E) e sais minerais.

O bolo de milho foi uma das minhas primeiras paixões rs sério !

Esta delícia sem glútem combina muito com côco ralado, então fiz um beijinho com leite condensado sem lactose e montei como um Naked Cake, já que está na moda 😉

Naked_Cake_Milho_receita

Ingredientes:

Massa do bolo:
2 ovos
1 lata de milho verde (com a água da conserva) ou 2 espigas de milho verde
1/2 xícara de óleo de côco
1/2 xícara de leite (usei sem lactose)
1 xícara de fubá
1 xícara de açúcar (usei açucar orgânico)
1 colher de maisena
1 colher de fermento em pó

Beijinho:
1 lata de leite condensado (usei sem lactose)
1 colher (sopa) óleo de côco
50g côco ralado (usei natural)

Modo de preparo:

 Para a massa, coloque os ingredientes (menos o fermento) no liquidificador e bata até obter uma massa homogênea, ponha o fermento e bata bem pouco. Em uma forma retangular de 40 cm, forrada com papel manteiga, despeje o conteúdo do liquidificador e  coloque para assar no forno pré-aquecido a 205°, durante 40 minutos.

Misture os ingredientes do beijinho numa panela, leve ao fogo baixo e mexa sem parar até começar a soltar do fundo da panela.

Para rechear, desenforme o bolo depois de frio, corte ao meio, regue o bolo com um pouco de água com açucar e recheie. Umideça a parte de cima também, após colocar em cima do recheio e passe beijnho por cima do bolo. Confeite com um pouco de côco ralado.

Esta receita rende 1 Naked Cake de 20 cm x 30 cm. Bom apetite!

Para encomendas, mínimo de 1 receita – R$ 45,00

Panquecas_Frango_receita

Panqueca de Frango

Panquecas_Frango

Sejam panquecas nas Américas ou Crepe na França, doces ou salgadas, essas delícias tomaram conta do mundo, ganhando diversas formas diferentes de preparo. E o que importa mesmo é que sejam bem feitas.

Antigamente não dava muito valor a elas, acredito que a textura me incomodava um pouco. Então decidi fazer algo para que se tornasse agradável ao meu paladar. Tentei muitas e muitas vezes alterar a receita da massa, até que um dia tirei o ovo e deu certo, ficou como eu queria. Leve, fininha e saborosa.

Apenas para esclarecer, não tenho mais problema com a tradicional, mas quando faço em casa prefiro sem ovos.

Panquecas_Frango_receita

Ingredientes:

Massa:
1 ovo (opcional)
1 xícara de farinha de trigo (ou aveia)
1 xícara de leite
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de azeite

Recheio:
300g filé de frango
6 tomates italianos
2 colheres (sopa) azeite
2 dentes de alho
2 folhas de louro
Manjericão
Cebolinha
Orégano
Sal a gosto

Molho Branco (Opcional):
2 colheres (sobremesa) de farinha de trigo
1 copo de leite
1 colher (sopa) manteiga
50gr Brócolis
2 colheres (sopa) queijo parmesão ralado
Sal a gosto

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes da massa no liquidificador e bata até que fique homogênea. Unte com azeite uma frigideira com teflon, deixe esquentar e coloque a massa aos poucos com uma concha. Faça movimentos circulares com a frigideira para ajudar a massa a espalhar e ficar bem fina. Deixe fritar bem e vire com auxílio de uma espátula, repita este processo até terminar a massa. A quantidades de discos para fazer a panqueca vai variar de acordo com o tamanho da frigideira. Utilizei uma frigideira pequena de 10 cm.

Para o recheio, quis sair um pouco dos tradicionais frango desfiado e carne moída. Cortei os filés de peito em cubinhos bem pequenos. Refoguei-os no azeite com alho, até ficarem douradinhos. Acrescente os tomates e temperos para fazer um molho de tomates natural (receita aqui).

O molho branco, como já disse, é opcional. Porém acredito que seja uma excelente combinação. Em uma panela, coloque a manteiga e a farinha, deixe derreter e formar uma espécie de creme. Vá acrescentando aos poucos o leite, mexendo sem parar para não empelotar. Coloque os demais ingredientes, sempre mexendo por aproximadamente 5 minutos.

Monte as panquecas com o frango, o molho vermelho que sobrar, jogue por cima e depois coloque o molho branco. Se preferir, coloque queijo mussarela e leve para gratinar no forno.

Esta receita rende 5 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Costela_barbecue_outback_receita

Costelinha ao Molho Barbecue com Batatas Rústicas

Costela_barbecue_outback

Na minha infância tive que aprender a comer de tudo, não que eu gostasse mas tinha que comer, só na fase adulta que fui descobrindo o valor e aprendi a apreciar o sabor dos alimentos. Hoje eu como de tudo, tentando manter o equilíbrio, mas as vezes “enfio o pé na jaca” e a carne de porco, em especial a costelinha, é mesmo uma perdição.

Espero que gostem e reservem uma noite especial para esta delícia, acompanhada de um bom vinho branco, o meu foi um Chardonnay.

Esta receita é bem similar a Costelinha servida no restaurante Australiano Outback (Ribs on the barbie).

Costela_barbecue_outback_receita

Ingredientes:

Costela:
1 kg de costelina suína
suco de 2 limões
3 colheres (sopa) de azeite
1/2 xícara de vinho branco
cebolinha e salsinha a gosto
2 dentes de alho
Pimenta calabresa a gosto
1 colher (sobremesa) rasa de sal

Molho Barbecue:
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
1/2 cebola ralada
1/2 xícara (chá) de molho de tomate
1/2 xícara (chá) de catchup
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
Suco de 1/2 limão
1 colher (sobremesa) de vinagre
1 colher (sopa) de molho inglês
1 colher (sopa) de mostarda
3 colheres (sopa) de mel

Batata Rústica:
5 Batatas médias
Ramos de alecrim
Tomilho
Orégano
Alho frito
Pimenta do reino branca
Pimenta rosa
Sal a gosto

Modo de preparo:

Para o molho, aqueça o azeite em uma panela e refogue a cebola. Acrescente o molho de tomate, o catchup, o sal, a pimenta-do-reino e deixe apurar por 5 minutos no fogo baixo. Em seguida, acrescente o suco de limão, o vinagre, o molho inglês, a mostarda, misture e deixe no fogo baixo por mais 5 minutos. Por último, acrescente o mel e misture até que fique homogêneo.

Para a costela, bata todos os ingredientes de tempero no liquidificador até ficarem bem moídos. Forre uma forma com alumínio, coloque a costela com o tempero batido, cubra com alumínio. Deixe marinando, na geladeira, por 12 horas. Leve ao forno, pré-aquecido à 230°, por 40 minutos. Retire o alumínio de cima, se ainda tiver muito líquido do tempero, deixe mais alguns minutos no forno sem cobertura. Cubra a costelinha com o molho Barbecue e volte ao forno por mais 10 minutos ou até o molho perder a aparência brilhante.

Lave as batatas, seque e corte-as em meia lua, cada batata rende mais ou menos 6 pedaços. Coloque todos, de forma distribuida, em uma forma untada com azeite (não coloque uma sobre a outra). Regue-as com um pouco de azeite e coloque todos os outros temperos. Leve ao forno junto com a costela por 40 minutos.

Esta receita rende 5 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

italian_straw_gourmet

Palha Italiana

palha_italiana_gourmet

Acredito que o chocolate seja o doce mais consumido no mundo. Se tal pesquisa fosse baseada em minhas preferências então, seria o único, uma vez que sou chocólatra  assumida 🙂

Em verdade o chocolate não é só uma delícia. O seu consumo moderado também oferece uma lista de benefícios e quanto mais cacau na fórmula, melhor. Abaixo, apenas alguns:

  • O chocolate pode ajudar a combater o câncer de intestino, por causa de algumas moléculas presentes no cacau, chamadas de procianidinas, que possuem propriedade antioxidantes.
  • A sensação de bem-estar causada pelo chocolate encontra respaldo na ação da endorfina e da dopamina, relacionadas ao relaxamento.
  • Chocolate durante gravidez pode ajudar a prevenir a pré-eclâmpsia (hipertensão).
  • Estudos mostram que o consumo do chocolate amargo melhora o fluxo arterial e faz bem à saúde cardiovascular por diminuir a tendência de coagulação das plaquetas e de obstrução dos vasos sanguíneos. Ajuda a diminuir os níveis de LDL (colesterol ruim).
  • O chocolate é um aliado da beleza também. Está presente em banhos de ofurô, massagens, máscaras e outros cosméticos. Além do alto poder hidratante, o produto combate os radicais livres, evitando a oxidação das células.

Então vamos fazer bom uso dessas informações e investir em uma sobremesa versátil e mundialmente conhecida, a Palha Italiana.

palha_italiana_gourmet_ubatuba

Ingredientes:

1 pacote de biscoito de maisena (200g)
1 lata de leite condensado
50g chocolate em barra meio amargo 70%
1 colher (sopa) de chocolate em pó 50%
1 colher (sopa) manteiga sem sal
pitada de sal

Modo de preparo:

Em uma panela (de preferência com fundo grosso) coloque o chocolate em barra, o chocolate em pó e a manteiga, em fogo baixo, mexa sem parar até derreter bem tudo. Acrescente o sal e o leite condensando. Continue mexendo, sempre em fogo baixo até o brigadeiro começar a desgrudar da panela e ficar com aspecto brilhante. Após 3 minutos, ainda mexendo, coloque o biscoito quebrado grosseiramente (antes de quebrar reserve 6 biscoitos para fazer a farofinha de biscoito para empanar), mexa até o brigadeiro até ficar tudo bem misturado. Coloque em uma forma untada e deixe esfriar naturalmente.

A forma de apresentação fica a critério de cada um, se colocar em uma forma retangular, pode cortar depois de frio em retângulos e empanar em biscoito (aqueles 6…) de maisena moído e passado na peneira, como na ilustração acima.

Para um aniversário, pode ser feito bolinhas, como o brigadeiro comum e também empanado no biscoito moído.

Não indico empanar no açucar, pois fica muito doce, mas como disse, fica a critério de cada um.

Dica: Para quem tem intolerância a Lactose, faça com o leite condensado sem lactose, biscoito de maisena sem lactose e óleo de côco, fica uma delícia.

Esta receita rende 10 unidades retangulares ou 30 bolinhas. Bom apetite!

Para encomendas, mínimo de 1 receita – R$ 30,00

Informações Nutricionais:

Tamanho da porção – 50 g (1 fatia)
Calorias: 132, Gorduras: 9.1g, Carboidratos: 29g, Proteína: 3.8g

mandioc_chips

Omelete com Chips de Mandioquinha

Chips_Mandioquinha

Acredito que toda criança seja apaixonada por ovos… Pelo menos o meu filho é. E o chips de Mandioquinha (Batata Baroa se estiver no estado do Rio de Janeiro) é o par perfeito para esse prato.

O ovo já foi um vilão, temido por anos sendo acusado de aumentar o colesterol. Mas é importante entender que a nutrição é uma ciência mutável e construída por evidências que evoluem conforme os anos de estudo. Hoje, considerado o mocinho, o ovo possui muitas propriedades boas para a sua saúde. A clara é fonte de proteínas de boa qualidade e a gema, por outro lado, possui sim gordura e colesterol mas, ao mesmo tempo, também apresenta colina, um aminoácido importante para formação de acetilcolina, que ajuda na memória.

O chips é assado e pode ser feito com vários outros legumes como batata inglesa, batata doce, abobrinha italiana, cenoura e até beterraba.

Gostoso, sem culpa e saudável.

Chips_Batata_Baroa

Ingredientes:

3 ovos inteiros
3 fatias de queijo branco
2 mandioquinhas médias
Orégano
Sal
Azeite
Tomilho
Alho frito

Modo de preparo:

Bata os ovos com o garfo numa tigela, tempere a gosto e coloque numa frigideira de tamanho médio (21cm) de teflon com uma colher de azeite já quente, tampe e deixe em fogo médio. Após 4 minutos destampe e vire a omelete, de preferência com uma espátula de silicone. Coloque o queijo e tampe novamente, por 3 minutos. Desligue o fogo e dobre a omelete com 3, formando um rocambole, com o recheio para dentro.

Para o chips, descasque a mandioquinha e passe no fatiador liso, aquele de fatiar batata. Disponha as rodelas de mandioquinha fatiadas numa forma untada com azeite ou sobre o papel manteiga. Misture numa tigela, duas colheres de azeite, sal, alho frito, orégano e o tomilho e pincele sobre as mandioquinhas esta mistura. Leve ao forno pré-aquecido à 180°, por 10 minutos, tire e vire todas, uma a uma e deixe mais 10 minutos no forno.

Observação: o tempo no forno varia de acordo com a potência de cada forno, portanto fique de olho.

Esta receita rende 3 porções. Bom apetite!

Quer que eu faça esta receita em sua casa? Ligue (12) 996 211 755

Hamburguer_Assado_Arroz_Cremoso

Hambúrguer Assado com Arroz Verde Cremoso

Hamburguer_Assado_Arroz_Cremoso

Alguém já percebeu como eu adoro o verde? Sim, nas comidas e nas roupas uso muito verde, na esperança que um dia todos encherguem seu devido valor e façam algo realmente significativo, afinal, sem verde não há vida.

Esta é uma receita simples, mas que “ganha” a todos aqui em casa, afinal meu filho adora hambúrguer caseiro, meu marido arroz cremoso e eu brócolis. Experimentem !

Hamburguer_Assado_Arroz_Cremoso_Receita

Ingredientes:

Arroz:
1 xícara de arroz agulhinha
2 xícaras de água
150g de brócolis (ninja ou normal)
1 dente de alho
2 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de creme de leite
1 colher (sopa) manteiga
1 colher (sopa) queijo ralado

Hambúrguer*:
300g carne moída magra (gosto de patinho)
1 cenoura média
1 cebola pequena
1 dente de alho
salsinha
sal
orégano

*Este hambúrguer faço normalmente para crianças comerem com arroz ou macarrão. Para comer com pão de lanche, recomendo uma receita mais tradicional. Qualquer dia eu posto…

Modo de preparo:

Para o Hambúrguer, coloque em uma bacia a cenoura, a cebola e o alho ralados, a salsinha picadinha e todos os outros ingredientes, mexa com as mãos até misturar bem. Faça pequenas bolinhas (4cm diâmetro), coloque sobre a tábua e amasse com a mão até ficar da largura desejada. Se tiver aquela forminha de fritar ovo fica mais fácil, basta apoiá-la na tábua e encher até a obter a altura desejada. Fiz de coração por que já tinha as forminhas em casa, mas existem vários formatos diferentes em lojas especializadas. Disponha os hambúrgueres em uma forma untada com azeite e leve ao forno pré-aquecido à 205° por 25 minutos. Vire-os e deixe mais 10 minutos.

Um toque: Para fazer uma comidinha rápida num dia corrido, faça os hambúrgueres  e congele ainda crus, um a um, enrolados em plástico filme. Tem duração de até 3 meses congelados.

Para o arroz, refogue o alho, o arroz e o brócolis no azeite, coloque a água quente e tempere a gosto. Quando começar a ficar próxima ao nível do arroz, abaixe o fogo e tampe por 5 minutos. Abra, coloque todos os outros ingredientes, tampe novamente e aguarde 3 minutos. Desligue o fogo e deixe tampado por mais 5 minutos.

OBS: Não se trata de um risoto e sim de um arroz cremoso. De qualquer forma sirva logo após o término, bem quentinho.

 Para dar mais sabor ao hambúrguer, coloquei uma colher de compota de abobrinha em cima, pois já tinha pronto, mas uma compota de berinjela ou um chutney de manga também fica delicioso.

Esta receita rende 3 porções. Bom apetite!

Para encomendas destes hambúrgueres,
mínimo de 6 uninades com 150g cada – R$ 30,00

Bolo_de_Pote

Bolo de Pote

Bolo_de_Pote

Estamos vivendo na era da diversidade, alimentar principalmente. Muitos mitos cairam por terra e vários outros foram criados, mas o que importa é se sentir bem, mente e corpo conectados, sem exageros… Liberdade!

E por falar em liberdade, no bolo dessa receita não vai farinha, ótimo para portadores da doença celíaca* e o brigadeiro é feito com leite condensado sem lactose… Combinação leve, saborosa e com algumas calorias a menos.

* A doença celíaca se desenvolve no intestino delgado, caracterizada pela intolerância permanente ao glúten. O único tratamento conhecido atualmente é uma dieta isenta de glúten.

Bolo_de_Pote_receita

Ingredientes:

Massa: 
6 ovos
6 colheres (chá) de açucar
6 colheres (chá)  de chocolate em pó
2 colheres (sopa) de margarina
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
100g de coco ralado sem açucar (opcional)

Calda e Cobertura:
200ml de água
2 colheres (sopa) de açucar
3 colheres de chocolate em pó (50% ou +)
1 colher (sobremesa) de manteiga sem sal
1 pitada de sal

Modo de preparo:

 Para a massa, coloque todos os ingredientes, menos o fermento, no liquidificador e bata até ficar homogêneo. Coloque o fermento e bata rapidamente para misturar. Despeje tudo em uma forma forrada com papel manteiga, leve ao forno, pré-aquecido à 180°, por 30 minutos.

Para a calda, coloque a água e o açucar numa panela e mexa bem, deixe ferver e desligue.
Em outra panela faça a cobertura de brigadeiro, colocando o leite condensado sem lactose, o chocolate em pó, a manteiga e a pitadinha de sal (Sim! Fiquem tranquilos, não vai ficar salgado, vai realçar o sabor do chocolate, acreditem), em fogo baixo, mexa até ficar consistente e com aspecto brilhante, desligue e deixe esfriar.

Montagem:

Coloque no fundo do pote* uma colher do brigadeiro, corte o bolo em fatias e quebre em pequenos pedaços, coloque sobre o brigadeiro no pote até formar uma camada com altura de 2 dedos, reque o bolo com a calda, faça outra camada de brigadeiro da mesma altura do bolo e faça mais uma camada de bolo, regue novamente com a calda. Faça mais uma camada de brigadeiro e confeite como preferir; castanha de caju, amêndoas, granulado ou mesmo frutas da época, o que importa é ficar gostoso.

* Na taça fica um mimo para servir na hora, mas pode colocar em potes com tampa para guardar e comer outro dia, afinal tem validade de 10 dias armazenado na geladeira.

Esta receita rende 6 porções. Bom apetite!

Para encomendas, mínimo de 6 potes – R$ 48,00

escondidinho_cremoso_frango

Escondidinho cremoso de frango com brócolis

escondidinho_cremoso_frango

Essa receita aprendi com minha mãe. Na época não tinha esse nome, era chamado de “Noque de forno” ou “Nhocão”.

Hoje, conhecido como Escondidinho, se popularizou e ganhou diversas versões de massas feitas com abóbora, mandioca, batata ou batata doce. Os recheios também se diversificaram, o tradicional molho à bolonhesa deu espaço para as mais variadas combinações como peito de frango, carne seca, bacalhau, legumes…

escondidinho_cremoso_frango_receita

Ingredientes:

4 Batatas Inglesas médias
300g de Filé de peito
4 Tomates (Italiano ou Débora)
100g de Brócolis Ninja
2 Colheres de de sopa de Cream Cheese ou Creme de Leite
1 Colher de margarina
2 Colheres de sopa de Azeite
1 dente de Alho
Queijo Parmesão
Orégano
Sal

Modo de preparo: 

Molho – Faça um molho de tomates caseiro (receita aqui) e coloque os temperos a gosto. Depois o filé de frango cozido e desfiado, o brócolis e 2 conchas da água que cozinhou o frango. Coloque  uma pitada de açucar para ajudar a eliminar a acidez do tomate e deixe apurar por uns 10 minutos ou até encorpar.

Massa – Cozinhe as batatas, se preferir com cascas e retire-as depois. Amasse todas com auxílio de um amassador de batatas ou um garfo em uma bacia. Acrescente o cream cheese (ou creme de leite), a margarina, 2 colheres de parmesão e sal a gosto, misture bem até obter uma massa homogênea e cremosa.

Montagem – Pode ser em um refratário de vidro (+/- 30 cm por 20 cm) ou em “bowls” individuais de 250g. Faça uma camada no fundo com a massa (divida a massa ao meio caso use o refratário de vidro), recheie com o molho (altura de 2 dedos de massa e 2 dedos de molho para os “bowls” individuais)  e  cubra com a massa. Coloque parmesão e leve ao forno para gratinar por 10 minutos.

Esta receita rende 4 porções. Bom apetite!

Para encomendas, mínimo de 6 unidades de 380gr – R$ 60,00

espaguete_vegano

Espaguete Vegano

Adoro espaguete e esse com certeza é meu “xodó”, fácil, prático e delicioso. O Espaguete Vegano utilizado é feito com semolina, portanto não contém ovos na massa ou qualquer outro traço de origem animal, que seria aceitável em algumas receitas vegetarianas.

espaguete_vegano

Nesta receita, escolhi como elemento principal o Brócolis, que é rico em minerais:  cálcio, potássio, ferro, zinco, sódio e também contém diversas vitaminas e fibras alimentares. Possui pouquíssimas calorias e propriedades anticancerígenas. Pesquisas relatam que o consumo diário de brócolis evita doenças do coração, evita úlceras e gastrites.

receita_espaguete_vegano

Ingredientes:

300g Espaguete de semolina
300g de Brócolis Ninja
1 Abobrinha italiana média
10 azeitonas sem caroço
3 Colheres de sopa de Azeite
3 dentes de Alho
Óleo
Manjericão
Orégano
Cebolinha
Sal

Modo de preparo:

Cozinhe o espaguete ao seu modo. Eu gosto ao dente e coloco uma colher de sal e duas de óleo na água, acredito que ajuda a ficar mais saboroso.

Em uma frigideira grande (ou panela), refogue o alho picadinho no azeite com umas 3 folhinhas de manjericão, coloque o brócolis e a abobrinha, deixe grelhar por uns 5 minutos, sempre mexendo. Acrescente a azeitona cortada ao meio, o orégano e o sal a gosto, por último o macarrão, mexa bem para que todos os ingredientes se misturem.

Crie uma linda apresentação, finalize com a cebolinha e o manjericão.

Esta receita rende 4 porções. Bom apetite!

Galinhada Urbana

A Galinhada é uma das comidas que me fazem lembrar minha feliz infância… A risada alta e inesquecível do meu avô e minha avó cozinhando uma deliciosa galinha caipira na chácara rodeada de primos, brincadeiras e conversas intermináveis com meus familiares. Tudo isso fica vivo em minha memória só de sentir o cheiro.

Galinhada Urbana

Para quem não têm fácil acesso às Galinhas caipiras, espigas de milho ou fogões à lenha ou para quem simplesmente quer uma comida aconchegante para reunir a família em dias frios, segue esta receita de “Galinhada Urbana” muito rápida e preparada com ingredientes que você provavelmente nem vai precisar ir ao supermercado para preparar…

galinhada-urbana

Ingredientes:

300g de Filé de peito
2 Espigas de milho verde ou 1 Lata de milho verde
1 Cenoura média
300g de arroz
2 Folhas de louro
2 Colheres de sopa de Azeite
1 Colher de margarina
Orégano
Alho
Cebola
Salsinha
Sal

Modo de preparo:

Refoge o alho e a cebola no azeite, coloque o frango e deixe grelhar. Acrescente a cenoura picada em cubinhos e o milho, deixe refogar por mais uns 3 minutos. Coloque o arroz, as folhas de louro, uma pitada de orégano e o sal a gosto, deixe reforgar por mais 3 minutos, ponha 600 ml de água  (pode substituir a água por caldo de galinha caseiro, aquela “água” que cozinhou peito de frango, fica ainda mais gostoso).

Deixe em fogo alto até levantar fervura, depois coloque em fogo baixo. Não precisa tampar, apenas observe que os grãos do arroz vão começar a inchar e perder o aspecto branco leitoso. Em mais ou menos 6 minutos, experimente e veja se já está cozido “ao dente”, pois se cozinhar muito pode ficar “empapado”. O ideal é que ainda tenha caldo entre os grãos, para não precisar acrescentar água.

Coloque a margarina, desligue o fogo e tampe, deixe descansar por 5 minutos. Abra e mexa, salpique a salsinha cortada por cima. Sirva bem quentinha e suculenta.

Esta receita rende 6 porções. Bom apetite!

Espaguete Lula e Cenoura

Espaguete ao Molho de lula

Espaguete de Lula

Os frutos do mar em geral são excelentes fontes de ômega 3, que são gorduras que trazem benefícios à saúde, como diminuição do risco de doenças cardiovasculares, normalização dos níveis de colesterol e triglicérides na corrente sanguínea, além de atuarem no sistema imunológico.

São ricos ainda em proteínas, vitaminas e sais minerais, entre eles, podemos citar a vitamina A, as vitaminas do complexo B, vitamina D e E e os minerais como cálcio, iodo, potássio e zinco.

A lula, especificamente, contém 72% de proteína, 14% de gordura e 14% de carboidrato.

A receita de hoje é de Espaguete ao Molho de Lula, uma combinação delicada e saborosa.

Espaguete Lula e Cenoura

Ingredientes:

500g macarrão tipo espaguete
500g lula (com cabeça/tentáculos)
5 tomates (Italiano ou Débora)
1 cenoura média
1/2 Cebola
Manjericão
Tomilho
Orégano
Alho
Azeite
Sal

Modo de preparo:

 Cozinhe o espaguete ao seu modo. Eu gosto ao dente e coloco uma colher de sal e duas de óleo na água, acredito que ajuda a ficar mais saboroso.

Em uma panela refogue o alho no azeite, coloque os tomates cortados em cubinhos sem sementes, desta forma, o molho ficará rústico com pedacinhos, mas se preferir o molho mais lisinho, pode bater os tomates no liquidificador antes de refogar. Tempere como preferir, mas manjericão, tomilho e orégano tornam o molho mais cheiroso e amadeirado,sabores que combinam muito com a lula. A 1/2 cebola é para ser colocada inteira, sem picar. É apenas para ajudar a temperar e perfumar, depois de pronto, pode retirar.

Gosto de adicionar ao molho de tomate uma cenoura ralada, pois além de muita vitamina A entre outros tantos benefícios, ela contém um alto nível de beta-caroteno, um antioxidante que ajuda a retardar o envelhecimento das células.

Um toque: como se trata de um molho rápido, que não será apurado por muito tempo, apenas 6 minutos após levantar fervura, costumo colocar uma pitada de açucar para ajudar a eliminar a acidez do tomate.

Enquanto o molho ferve, em uma frigideira, com um fio de azeite e alho, colocar as lulas para grelhar, sem mexer para não soltar muita água, pois assim ela pode ficar “borrachuda”. Após grelhar bem de um lado, virar e deixar grelhar do outro, terminando, adicionar ao molho já apurado. Este processo deve durar em média 6 – 8 minutos e é importante para a lula não soltar sua água no molho, deixando-o aguado.

Para finalizar, umas boas folhinhas de manjericão fresquinhas deixará seu prato mais perfumado ainda.

Esta receita rende 6 porções. Bom apetite!